Cultura

Exposição fotográfica retrata pausa no São João de Campina Grande por conta da pandemia

Fotos de Emanuel Tadeu podem ser conferidas no site da prefeitura.




Exposição “O descolorir da tradição – Sonhos em quarentena” de Emanuel Tadeu (Foto: Emanuel Tadeu/Divulgação)

Acostumado a fotografar as cores do São João de Campina Grande, na Paraíba, e eternizar em seus registros a alegria desta festa, o fotógrafo Emanuel Tadeu tenta se acostumar a ideia da não realização do evento neste ano, principalmente por tudo que o São João representa para Campina Grande. Por isso isso ele decidiu fazer uma exposição, toda em preto e branco, que simboliza o São João pausado. As fotos da mostra ‘O descolorir da tradição – Sonhos em quarentena’ podem ser conferidas no site da prefeitura de Campina Grande.

“O São João é muito importante para Campina Grande, principalmente. Porque o comércio aqui no período junino, a economia é muito forte. Eu digo que é nosso 13º. Ele mesmo tendo que ser pausado, né, ele não deixa de existir. São João precisou ser pausado por força maior que é a nossa saúde, que é a nossa maior prioridade”, disse o fotógrafo.

Exposição “O descolorir da tradição – Sonhos em quarentena” de Emanuel Tadeu (Foto: Emanuel Tadeu)

E como está a vida das pessoas que dão vida ao São João de Campina Grande? Como eles estão encarando este período de pandemia e de isolamento social? Foi pra responder a estas perguntas que o fotógrafo resolveu registrar um pouco da vida do cantor de forró, da costureira, do sanfoneiro, do quadrilheiro, do vendedor ambulante. Afinal, são essas pessoas que dão cor, tom, beleza e animação à festa.

“ É por conta dessas pessoas que o São João tem a força, a proporção que ele tem. Eu consegui extrair delas o sentimento de saudade que elas estão diante de todo esse cenário”, contou à reportagem da Rádio Nacional.

Exposição “O descolorir da tradição – Sonhos em quarentena” de Emanuel Tadeu

Uma das fotos que chamou atenção foi de uma ambulante, pois “ela fala com o sorriso”, disse. “E num momento lá que eu tava fotografando eu falei, Fia, represente pra mim todo esse cenário que você está vivendo, no seu semblante”. Ela silenciou, olhou pra baixo, e começou a chorar. Eu vou levar aquela cena pro resto da minha vida. Eu aprendi muito com aquelas pessoas”.

Apesar das cores do São João, a retratação deste momento foi em preto e branco. A razão, o fotógrafo explica: “o objetivo do projeto é justamente esse: mostrar essa descontinuação das cores e da vida e mostrar os sonhos em quarentena dessas pessoas que estão acostumadas a viver em um período junino totalmente colorido e do nada se deparar com o preto e branco”.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.