Cultura

“Eu faço 800 mil anos-luz”, brinca Elba Ramalho no aniversário de 60 anos

Jornal da Paraíba entrevistou a cantora paraibana que completa 60 anos nesta quarta-feira (17). Aproveite e confira a reportagem especial exibida no Jornal Globo News.



G1
G1
Paraibana completa 60 anos nesta quarta-feira (17)

André Cananéa
Do Jornal da Paraíba

“Se você me perguntar quantos anos eu faço hoje, eu faço 800 mil anos-luz”, brinca a cantora Elba Ramalho, em uma rápida entrevista ao Jornal da Paraíba, por telefone, do Rio, onde mora. A cantora paraibana chega hoje aos 60 anos, mas as comemorações começaram na terça-feira (16), com uma festa-surpresa na casa dela, no bairro do Jardim Botânico.

“Vou comemorar trabalhando”, comenta a cantora, que ontem mesmo passou o dia entre ensaios. “Não estou comemorando nada demais. Divido 15 (anos) para um braço, 15 para o outro, 15 para uma perna, 15 para a outra”.

Ao telefone, Elba assume um tom reflexivo sobre a chegada aos 60. “A data não traz nenhuma surpresa”, diz. “A gente, que é artista, vive a vida com tanta intensidade, usufrui de todos os instantes e a dor e a alegria surgem com a mesma força. Eu sempre vou comemorar a vida, as pessoas, a amizade, a alegria de semear a alegria, de ser mensageira dessa alegria, enquanto eu for essa jovem senhora”.

Elba nasceu em Conceição do Piancó, cidade que ela costumeiramente lembra com carinho. Aos 11 anos, mudou-se com a família para Campina Grande, onde estudou no Estadual da Prata. Lá, entrou para o coral da escola, mas foi cursando sociologia e economia na Universidade Federal da Paraíba que despontou para a carreira artística, sendo descoberta por Roberto Santana, então produtor de Chico Buarque e Caetano.

A pedido de Roberto, em 1974 Elba migrava para o Sudeste do país para se tornar atriz de teatro e a cantora famosa que nós conhecemos.

Com mais de 30 anos de carreira e aproximadamente seis milhões de títulos vendidos, entre LPs, CDs e DVDs, Elba tem uma das trajetórias artísticas mais estáveis e bem-sucedidas da música brasileira e prova inconteste disto é que seus dois últimos discos de estúdio, Qual o Assunto Que Mais Lhe Interessa? (2008) e Balaio de Amor (2009), lhe renderam dois Grammys latinos consecutivos.

“Eu hoje vivo minha melhor fase, como cantora, como ser humano, como mulher. É um momento muito pleno, de autoconhecimento, pois temos aqui a missão de conhecermos a nós mesmos”, pontua, para comentar: “A grande produção de Elba Maria Nunes Ramalho são meus filhos, Luã (hoje com 24 anos), meu grande amigo, grande parceiro e grande compositor, e minhas três filhas, Maria Esperança, Maria Clara e Maria Paula”.

Esse autoconhecimento é eleito por ela como a coisa mais importante que o tempo trouxe à pessoa por trás da artista. “Nossa meta de vida é o autoconhecimento”, diz. “Saber quem somos, o que queremos e para onde vamos. Eu sempre procurei ir além disso e hoje me encontro calma, serena, fraterna, cheia de esperanças. A artista se tornou uma mensageira disso tudo, de palavras de fé, superação, amor e coisas que o mundo carece hoje de dizer: – Gente, vamos mudar, olhar para o planeta, olhar para a devastação”.

Depois da festa de ontem, que reuniu familiares e amigos que saíram da Paraíba e Pernambuco para abraçar a cantora, Elba diz que passa o dia do aniversário em casa, com os filhos, a família e os amigos mais chegados. “Todo ano tem essa tradição, de reunir todo mundo, da gente brincar e se divertir, afinal, eu quero continuar sendo aquela menina do Sertão, de pés descalços”, diz, antes de emendar: “A família também são os amigos, gente que eu amo e sei que me ama, aí da Paraíba, de Recife, da Bahia, aqui do Rio….”. Às 15h, informa que vai assistir a uma missa.

Algum lançamento para celebrar os 60 anos? “Não… acabei de lançar um disco para comemorar meus 30 anos (o Ao Vivo no Marco Zero, disponível em CD e DVD) e hoje vivo meu infinito particular. Nem sei ainda quando vou gravar um novo trabalho. Vivo algo muito bacana neste momento, com o coração tranquilo”, pondera, para concluir: “Não sei quanto tempo eu vou viver, mas já me sinto realizada, pois passei a conhecer minhas fraquezas, minhas limitações, meus defeitos, a me conhecer de uma maneira suprema”.

Veja reportagem especial sobre Elba Ramalho exibida no Jornal Globo News


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.