Cultura

Escritor deixa diretoria em CG

Bruno Gaudêncio foi aprovado em concurso público para o magistério e deixou o cargo comissionado para não acumular funções.




Menos de uma semana após sua nomeação como diretor do Museu Histórico e Geográfico de Campina Grande, o escritor e historiador Bruno Gaudêncio foi obrigado a deixar o cargo comissionado pela secretária de Cultura de Campina Grande, Marlene Alves.

Segundo Bruno Gaudêncio, que comunicou a decisão à pasta na sexta-feira, a razão da saída se deve à sua aprovação no concurso público para o magistério do Governo do Estado da Paraíba.

"De acordo com a legislação, eu não posso acumular mais de 60 horas em duas funções", explica Bruno Gaudêncio, que teria uma carga horária de 40 horas como diretor do Museu Histórico e Geográfico de Campina Grande e mais 30 horas como professor de História do Estado.

"Poderia fazer uma negociação mas, por uma questão de responsabilidade, preferi conversar com a secretária e me dedicar à sala de aula", completou o escritor.

Procurada pela reportagem, Marlene Alves afirmou que ainda está em busca de um novo nome para a diretoria do equipamento cultural, que considerou o "guardião da memória campinense". Segundo ela, a novo nome será anunciado ainda esta semana.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.