Cultura

Elba, Chico César, Lucy Alves e Flávio José se unem na live 'Nordeste pela Vida'

O evento pretende arrecadar fundos para o combate à Covid-19 na região.




Um time de peso da música paraibana como Elba Ramalho, Chico César, Lucy Alves e Flávio José se unem a grandes nomes da música brasileira, na tarde deste domingo (19), para participar da live “Nordeste pela Vida”. O show beneficente acontece a partir das 15h, pelo Multishow e pelo YouTube do canal, com o propósito de arrecadar fundos para o combate à Covid-19 na região.

Conduzida pelo ator Lázaro Ramos, e com participação especial de Patricia Pillar, a programação reúne artistas de diversos gêneros, que fazem performances individuais e somam forças para enfrentar a pandemia. Além dos músicos paraibanos, a lista inclui Djavan, Lenine, Alceu Valença, Daniela Mercury, Geraldo Azevedo, Fagner, Johnny Hooker, Duda Beat e Lucas Santtana, Roberta Sá, Ara Ketu, Margareth Menezes, Zeca Baleiro, Moreno Veloso, Adelmario Coelho, Dorgival Dantas e Targino Gondim.

O evento é uma das iniciativas do Projeto Mandacaru – rede de voluntários que trabalha no enfrentamento do novo coronavírus – e tem por objetivo arrecadar recursos financeiros e materiais para equipes de saúde.

As doações deverão ser feitas via transferência bancária para uma conta, em nome do Mandacaru, no Instituto e-dinheiro Brasil. Durante a live, um QRcode irá instruir os interessados; a prestação de contas e o destino dos recursos estarão disponíveis no site do e-dinheiro. Empresas também poderão doar. A aplicação dos recursos seguirá os protocolos científicos.

A arrecadação será destinada às Brigadas Emergenciais de Saúde, equipes de saúde da família que atuam nos locais mais vulneráveis (como zonas rurais e periferias) e que receberão auxílio estrutural e tecnológico para o combate à pandemia.

Para atender a população, esses profissionais cruzam informações públicas (do Ministério da Saúde e de secretarias municipais e estaduais) e dados recolhidos pelo aplicativo Monitora Covid-19. No programa, o usuário informa seu estado de saúde e recebe orientações – caso seja indicado, a equipe da Brigada pode ir até a pessoa para atendê-la presencialmente.

Ao atender, orientar e monitorar cidadãos com suspeita de Covid-19 nas suas residências e comunidades, as equipes podem evitar novas transmissões, o agravamento dos sintomas e a necessidade de deslocamento de pacientes para unidades de saúde de cidades maiores e grandes capitais, cujo fluxo já está no limite.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.