Cultura

Coco de Roda e Ciranda se tornam patrimônio cultural imaterial de João Pessoa

Lei foi publicada na última edição de 2020 do Semanário Oficial do Município.




O Coco de Roda e a Ciranda, duas manifestações populares tradicionais na Paraíba, se tornaram patrimônio cultural imaterial de João Pessoa.  O reconhecimento, através de lei, foi sancionado pelo ex-prefeito Luciano Cartaxo (PV) e publicado na última edição de 2020 do Semanário Oficial do Município.

O reconhecimento foi aprovado na Câmara Municipal a partir de um proposta do vereador Zezinho Botafogo (Cidadania). No entanto, o parlamentar atendeu a um pedido do Fórum Cultural do Coco de Roda e Ciranda da Paraíba.

Em carta, o Fórum ressalta que as duas tradições fazem parte da identidade cultural paraibana. “Somos nós – comunidades – que resistimos por mais de 200 anos, carregando a tradição dos povos originários e dos povos de origem africana: quilombolas, indígenas, pescadores, agricultores, comerciantes e pessoas, em geral marginalizadas, que lutaram e seguem lutando diariamente para manter viva a memória de parte fundamental da história paraibana”, afirma o Fórum.

“Frisamos que nosso objetivo não é a ‘adoção’ dos grupos tradicionais por nenhuma instituição, nem provocar uma postura paternalista do Estado. Viemos nos manifestar para demonstrar nossa organização com o intuito coletivo de reivindicar algo que historicamente nos foi negligenciado e que entendemos como sendo de nosso direito: o reconhecimento e a devida valorização da cultura popular paraibana”, afirma outro trecho da carta.

Com a transformação em patrimônio cultural imaterial, o poder público se compromete a proteger as manifestações


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.