Concursos

Veja como elaborar um bom currículo

Veja dicas de consultor de RH sobre como fazer um currículo eficiente. Perfil do profissional deve ser descrito seguindo uma ordem cronológica.




Do G1

Em meio à crise há setores se recuperando e contratando. E para conseguir uma vaga, é fundamental um bom currículo. Segundo consultores de recursos humanos, o currículo deve começar pela identificação do candidato: nome, endereço, telefone, e-mail. E um item fundamental: a idade.

O segundo tópico é o objetivo: o que está sendo buscado. Pode ser uma vaga específica ou uma área em particular.

Em terceiro lugar, vêm as qualificações, a formação. Escreva em ordem cronológica, do ensino médio em diante. Cursos não terminados, mas que tenham relação com a vaga, podem aparecer nessa área. E não devem ser esquecidos os idiomas, detalhando o seu nível de conhecimento de cada um.

E, a parte mais importante: a experiência profissional: comece pelo trabalho mais recente e assim por diante, até o mais antigo.

“Não basta somente mencionar o que realizou. Mas qual o resultado. Isso é fundamental”, orienta Carlos Eduardo Oliveira, consultor de RH.

Se as realizações forem muitas, selecione as mais importantes. Use três linhas para cada uma, no máximo cinco.

“Na entrevista eu vou entender como ele fez isso, que competência ele utilizou para fazer aquele resultado para a empresa”, diz o consultor.

Para quem está buscando o primeiro emprego e não tem experiência, deve ser valorizado o segundo tópico, o objetivo.

“Estou iniciando minha carreira no segmento tal, gostaria de ter uma oportunidade por causa disso, disso e disso. É o momento em que ele pode fazer a venda dele”, declara.

Mas lembre-se: os adjetivos ficam de fora de um bom currículo. “Nunca se auto-rotular, se auto-adjetivar, isso é um erro crasso, não se deve cometer de forma alguma”, explica.

Termine com as "informações adicionais". Uma atividade de voluntariado, um intercâmbio no exterior, um curso complementar.

“No meu currículo eu coloquei minhas experiências, trabalhei um tempo numa empresa, coloquei meu curso de teatro, estou fazendo cursinho pré-vestibular e minhas características, mas ele só tem uma página”, conta Bruna Vieira, 18 anos.

Isso não é problema, pelo contrário. Duas páginas são o limite. Ser conciso ajuda a despertar interesse. E não deixe de pedir a alguém para revisar o seu currículo.
“É importante você passar por uma segunda opinião, até para uma revisão de português, ou das frases, se faz sentido o contexto, se tem sentido ou não”, explica o consultor.

A letra deve ser tamanho 11 ou 12, a fonte Arial ou Times New Roman, os tópicos em maiúsculas ou em negrito. Sem desenhos, enfeites ou outras cores.

Currículo por e-mail

Antigamente, os currículos recebidos pelas empresas iam parar em gavetas. Hoje em dia, tudo cabe tranquilamente no computador, ou até num pen drive.

“O papel vem mais atrapalhar que ajudar. Porque é mais alguma coisa que vai ficar ali na mesa, a pessoa vai dar uma olhada eventualmente, se servir, ok, ele pode até seguir no processo. Se não servir, infelizmente, vai ser descartado. E o eletrônico é permanente. Porque se ele não servir para aquela posição, ele pode servir no futuro”, alerta.

No e-mail, coloque no "assunto" a vaga a que você está se candidatando. Seja breve na mensagem e envie o currículo como um documento anexo.

“Você menciona que você esta anexando o seu currículo para a posição tal, porque a pessoa que estiver recebendo vai abrir o arquivo e vai identificar as informações no seu currículo. Não precisa repetir no corpo de e-mail. Uma linha é suficiente”, diz o consultor.

Mande o e-mail apenas uma vez para cada vaga e aguarde um contato da empresa.

Pretensão salarial só coloque se o anúncio pedir. Foto não precisa. Referência profissional também não. Se você for chamado, essas informações vão ser solicitadas.

“Ao ler um currículo, você começa a fazer a comparação daquilo que você está lendo com o profissional que você tem na sua cabeça, que você idealiza. Esse é o candidato que eu gostaria. E vai separar. E assim por diante, para uma próxima etapa, que é a entrevista”, conclui o consultor.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.