Concursos e Empregos

Polícia Militar da Paraíba lança edital do CFO com 30 vagas

Inscrições começam no dia 1º de junho e candidatos precisam fazer o Enem.




A Polícia Militar da Paraíba divulgou o edital do Curso de Formação de Oficiais (CFO). São 30 vagas para candidatosa com com ensino médio. A remuneração atual do primeiro posto de oficial da PM, que é o 2º tenente, é de R$ 7.253,26. As inscrições já começam no dia 1º de junho, no site da Polícia Militar, com taxa de R$ 50. As regras sairam no Diário Oficial do Estado no sábado (18).

>> Confira o edital a partir da página 13 do Diário Oficial do Estado

Para concorrer, os interessados devem estar inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM 2019) e observar os requisitos exigidos no concurso, que estão logo no começo do edital. Entre as exigências, tem a idade (completar entre 18 e 32 anos no ano da matrícula no curso, que é 2020), a altura (1,65 m para homens e 1,60 m para mulheres) e ser aprovado em todas as etapas do concurso.

O certame tem cinco fases: a intelectual, os exames de saúde, os de aptidão física, psicológica e avaliação Social. A primeira etapa é o ENEM, que acontecerá nos dias 3 e 10 de novembro. Candidatos classificados em até 5 vezes o número de vagas, serão chamados para as demais fases do concurso.

Isenção da taxa de inscrição

Doadores de sangue, que nos últimos doze meses realizarem três doações, doadores de medula óssea cadastrados na rede oficial e doadoras regulares de leite materno até um ano atrás têm isenção da taxa de inscrição. Para isso, os candidatos e candidatas devem fazer uma solicitação, do dia 1º ao dia 5 de junho, das 8h às 12h30, na sede do Comando Geral da PM, no centro da Capital.

O concurso do CFO, além da carreira promissora, podendo chegar até o posto de coronel da PM, tem o diferencial de que os aprovados já começam a receber remuneração durante o período de formação, começando logo no primeiro ano de curso, no valor de R$ 2.924,89.

A formação prepara o profissional para comandar e coordenar as ações de segurança pública, além do assessoramento ao comando, gerenciando também os recursos humanos e logísticos. O oficial é responsável também pelo planejamento de ações e operações, desenvolvendo processos e procedimentos administrativos militares, de estudos técnicos e capacitação profissional, a fim de proteger e preservar a vida dos cidadãos e garantir o pleno exercício dos seus direitos.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.