Concursos

Em CG, 13º salário estimula geração de 1,8 mil vagas de emprego

Compras de fim de ano impulsionam economia.




Karoline Zilah

Com base no desempenho do comércio em anos anteriores, a Câmara dos Dirigentes Lojistas de Campina Grande espera que 1,8 mil vagas de empregos temporários sejam criadas no último trimestre deste ano. O reforço no mercado de trabalho tem em vista o aumento do poder de consumo que chega com o 13º salário no fim do ano.

Enquanto em João Pessoa a expectativa é de 10% dos contratados temporariamente sejam efetivados, a estimativa é ainda mais positiva na cidade da Borborema. De acordo com o presidente da CDL local, Tito Motta, a previsão de absorção é de 50%.

A CDL tem mais de 600 associados e vem registrando, mensalmente, um crescimento no comércio em torno de 15% em relação aos respectivos meses do ano passado. O cálculo para outubro não é tão animador, devido à greve dos bancários.

Ainda assim, este fim de ano promete ser melhor do que 2009 para quem está à procura de uma vaga no mercado de trabalho. Tito Motta avalia que, em 2010, o principal “motor” do crescimento do comércio e da geração de empregos na cidade foi o setor de construção civil.

Ele avalia que a expansão deste mercado em Campina Grande beneficiou diretamente as empresas que vendem materiais de construção e trouxe mais trabalhadores para a cidade. E isto, consequentemente, se refletiu na abertura de mais vagas no comércio, que precisou ampliar sua capacidade de atendimento de acordo com a demanda maior.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.