Concursos e Empregos

Cresce mercado para tradutor

Com a Copa do Mundo, em 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016, aumenta demanda por profissionais de tradução e interpretação.



Felipe Gesteira
Felipe Gesteira
Caio Martino está há quase 20 anos na profissão

O Brasil será o foco das atenções no cenário internacional nos próximos três anos. Com os preparativos para a Copa do Mundo, em 2014, e os Jogos Olímpicos, programados para 2016, o país aguarda a chegada de investimentos, empresas e turistas oriundos do exterior para este período. Com o mercado aquecido e oportunidade de negócios à vista, crescerá também a demanda por profissionais de tradução e interpretação de línguas estrangeiras.

Embora a profissão ainda não seja regulamentada em nosso país, o trabalho dos tradutores é de fundamental importância para transações internacionais que envolvem grandes empresas e facilita o contato entre os negociadores. Além disto, os tradutores ainda auxiliam na preparação de documentos oficiais, atividades de serviços de tradução de websites e contratos e implantação de softwares de empresas multinacionais no país.

As oportunidades para os tradutores serão ampliadas também para áreas como construção civil, transporte, tecnologia da informação, telecomunicações e energia, como o pré-sal. “Existem autorizações, procurações, contratos que necessitam de tradução para registro e também para o entendimento do pessoal.

Treinamentos de máquinas importadas, manuais técnicos e outros também fazem parte do dia a dia de uma empresa e a tradução e a interpretação são necessárias para facilitar a comunicação e o entendimento”, explica Pérsio Burkinski, diretor e fundador da Millennium Traduções e Interpretações, que atua no setor há mais de 20 anos.

Além de aproveitar as oportunidades do mercado brasileiro, esses profissionais também podem atuar fora do país, tendo como suporte a tecnologia, como explica o tradutor Caio Martino, há quase 20 anos na profissão. “O mercado do tradutor é o mundo. Eu posso prestar serviços para clientes que estejam em qualquer lugar do planeta, desde que eles confiem que eu vou entregar o trabalho no prazo e eu confie que eles vão me pagar. Há muito mercado para profissionais nessa área, mas é preciso ter responsabilidade e saber se valorizar”, incentiva.

Outros ramos de atuação para os tradutores são as traduções simultâneas em congressos e palestras e monitoramento de atividades turísticas. Atualmente, o Brasil está listado entre os 10 países no ranking da Associação Internacional de Congressos e Convenções (AICC) e o inglês é o idioma mais utilizado pelos profissionais brasileiros.

“Quase 90% do mercado editorial no Brasil são traduções e a grande maioria a partir do inglês. No entanto, cada vez mais há demanda para outros idiomas. No caso da literatura, obras do russo e do alemão, que costumavam ser traduzidas primeiro para o inglês para depois ser traduzidas para outros idiomas, começam a ganhar novas traduções diretas do idioma original”, explica Caio Martino. (Especial para o JP)


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.