Brasil

Rio Grande do Norte apreende mais de 20 mil comprimidos de ecstasy

Esta foi a maior apreensão de ecstasy dos últimos cinco anos no estado: cerca de 21.145 comprimidos.



PF-RN
PF-RN
Esta foi a maior apreensão de ecstasy dos últimos cinco anos.

Da PF-RN

A Polícia Federal do Rio Grande do Norte prendeu na noite da sexta-feira (15), no aeroporto Augusto Severo, em Parnamirim, região metropolitana de Natal, um trabalhador da construção civil, romeno, de 35 anos, e fez a maior apreensão de ecstasy dos últimos cinco anos no estado: cerca de 21.145 comprimidos.

A prisão do acusado ocorreu por volta das 20h40 quando os Agentes da Delegacia de Repressão a Entorpecentes, contando com a colaboração de funcionários da Receita Federal do Brasil, realizavam uma fiscalização de rotina na área de desembarque internacional visando coibir o tráfico de drogas naquele aeroporto.

Ao ser vistoriada a bagagem que acabara de chegar num vôo de Lisboa, os policiais notaram que o forro de uma das malas tinha “ondulações” e além do mais, mesmo esvaziada, ela apresentava um peso excessivo.

Foi aí que retirando a proteção de acrílico por baixo do forro, encobertos com folhas de papel carbono, foram encontrados quatro sacos plásticos contendo comprimidos de ecstasy. Imediatamente, o estrangeiro dono da bagagem, que acompanhava a revista, recebeu voz de prisão e foi conduzido para a Superintendência da PF.

Durante o seu interrogatório, ao ser autuado, o suspeito disse que conheceu um homem na cidade de Almere, Holanda, próximo de Amsterdã, o qual inicialmente lhe arranjou emprego naquele país.

Dias depois a mesma pessoa o levou para passear na Bélgica e, durante a viagem lhe fez o convite para que viesse ao Brasil conhecer mulheres, passear e onde deixaria a mala, que hoje foi apreendida, devendo regressar dias depois com uma “encomenda”, que ele não sabe dizer o que seria, pois não deu tempo de recebê-la.

Chegando ao Rio Grande do Norte, o estrangeiro afirmou que havia sido orientado para se hospedar em qualquer hotel da capital e em seguida seria contactado através do celular por uma pessoa que se deslocaria ao seu encontro. Caso houvesse regressado para a Holanda, o romeno disse que receberia 1.000 euros de gratificação.

Esta foi a primeira apreensão de substância entorpecente vinda do exterior que a Polícia Federal fez este ano no aeroporto Augusto Severo. Nas sete ocorrências anteriores, todas de cocaína, a droga tinha como destino a Europa.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.