Brasil

Preso, Cacciola não comparece à missa de sétimo dia da mãe

Ex-banqueiro não deixou a prisão para comparecer à missa de sétimo dia de sua mãe.




Do G1

O ex-banqueiro Salvatore Cacciola, que está na penitenciária de segurança máxima Bangu 8 desde sexta-feira (18), não deixou a prisão para comparecer à missa de sétimo dia de sua mãe.

De acordo com Renato Cacciola, irmão do ex-banqueiro, a missa ocorreu na própria tarde de sexta e contou com a presença apenas de familiares e amigos próximos. Ele não informou onde o ato religioso foi celebrado.

De acordo com Carlos Ely Eluf, advogado de Salvatore Cacciola, o preso não quis comparecer à missa para não prejudicar a privacidade da família. "Ele me disse que está muito frustrado por não poder participar desse ato", afirma o advogado.

Extraditado, Cacciola chegou ao Rio de Janeiro na quinta-feira (17). Ele não usava algemas e de lá seguiu direto para a sede da Polícia Federal, na Zona Portuária.

Até a noite de quinta, o ex-banqueiro estava no presídio de Ary Franco, no subúrbio. A transferência para o Bangu 8, na Zona Oeste do Rio, ocorreu depois que os advogados afirmaram que seu cliente possuía direito a ficar em cela especial por ter curso superior.

De acordo com a Secretaria estadual de Administração Penitenciária (Seap), no Bangu 8, Cacciola divide a cela com outros 32 detentos, o que corresponde a menos de 50% da capacidade da unidade.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.