Brasil

Mulher do goleiro Bruno é presa em MG, diz advogado

Dayane Rodrigues deve prestar novo depoimento nesta quarta. Ela já foi ouvida durante investigações sobre sumiço de Eliza Samudio.




Do G1

A mulher do goleiro Bruno, do Flamengo, Dayane Rodrigues, foi presa em casa, nesta quarta-feira (7), em Belo Horizonte, segundo o advogado Ércio Quaresma Firpe. Ela já foi ouvida pela polícia durante as investigações sobre o desaparecimento de Eliza Samudio.

Eliza teve um relacionamento com o goleiro Bruno no ano passado e tentava provar na Justiça a paternidade do filho de 4 meses, que seria do jogador. A jovem está desaparecida há quase um mês.

Ainda de acordo com Firpe, Dayane deve ser encaminhada para o Centro de Remanejamento de Segurança Prisional (Ceresp) Centro Sul depois de prestar um novo depoimento à polícia, nesta quarta. Ela já foi ouvida em 25 de junho, quando foi detida e liberada em seguida. Segundo a delegada Alessandra Wilker, a mulher do atleta foi autuada por subtração de incapaz.

No primeiro depoimento à polícia, Dayane teria dito que Eliza teria abandonado o bebê. A criança foi encontrada pela polícia na casa de desconhecidos e foi entregue ao avô, pai de Eliza, em 27 de junho.

Prisão temporária

Também nesta quarta, a Justiça do Rio de Janeiro determinou a prisão temporária do goleiro Bruno e seu amigo, conhecido como "Macarrão". A decisão é resultado de pedidos feitos pelo Ministério Público. Bruno e "Macarrão" são suspeitos de envolvimento no desaparecimento de Eliza.

A assessoria da Polícia Civil de Minas Gerais confirmou que outros oito mandados de prisão foram decretados pela Justiça mineira, entre eles, mais dois contra Bruno e Macarrão, além da mulher do goleiro, Dayane. Também teriam sido acatados três mandados de busca e apreensão de veículos.

Entenda o caso

De acordo com a polícia, o sumiço de Eliza Samudio começou a ser investigado depois de denúncias de que ela havia sido agredida no sítio que pertence ao jogador Bruno, em Esmeraldas (MG). Ela fez o último contato com amigas no início de junho.

Em 28 de junho, a polícia vasculhou o sítio do goleiro Bruno, por mais de nove horas. Policiais e peritos fizeram escavações e vistoriaram o sótão, onde encontraram roupas de mulher, objetos de criança, fraldas e passagens aéreas. Um poço também foi vasculhado. A polícia já ouviu funcionários do sítio de Bruno e amigas de Eliza.

O Flamengo anunciou que o goleiro permanece afastado do time durante as investigações. Em 1º de julho, ele disse que estava "muito chateado" com o sumiço de Eliza. O atleta ainda não foi chamado para depor.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.