Brasil

Acusado de matar pró-reitora da UFMT é condenado a 29 anos de prisão

Professor e prefeito de campus também foram assassinados. Crime ocorreu em novembro do ano passado.




Do G1

Jaeder Silveira dos Santos, acusado de matar três servidores do campus da Universidade Federal de Mato Grosso de Rondonópolis, foi condenado a 29 anos e seis meses de prisão. O julgamento durou 17 horas e acabou na madrugada desta quarta-feira (3). Cabe recurso.

 

O crime ocorreu em novembro do ano passado. As vítimas foram a pró-reitora Soraiha Miranda de Lima, o professor de zootecnia Alessandro Fraga e o prefeito do campus, Luiz Mauro Pires Russo. Eles chegavam de carro à casa da pró-reitora e foram abordados por um homem encapuzado, que fez cinco disparos.

 

Os jurados acataram todas as acusações feitas pelo procurador da República Mário Lúcio Avellar. “Tem que ficar bem claro para a sociedade que este tipo de crime não pode ocorrer. É uma conduta inadmissível. Esperamos que isto sirva de exemplo. A impunidade deve ser afastada do nosso meio social”, disse Avellar.

O advogado de defesa, Wilson Lopes, deve decidir nos próximos dias se vai recorrer. “Preciso conversar com o cliente porque depende dele”, afirmou.

O julgamento do suspeito de ser o mandante do crime ainda não foi marcado.

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.