Vida Urbana

Virgolino diz que é difícil “conviver com as cobras” e pede demissão no RN

Delegado paraibano deixa Secretaria de Justiça e Cidadania, após um ano no cargo no Rio Grande do Norte.   



Felipe Gesteira
Felipe Gesteira
Wallber Virgolino enfrentou a rebelião, na Penitenciária de Alcaçuz, que deixou 26 mortos

O delegado da Polícia Civil da Paraíba, Walber Virgolino, pediu demissão do cargo de secretário de Justiça e Cidadania do Rio Grande do Norte. Na carta entregue nesta sexta-feira (5) ao governador Robinson Faria (PSD), ele alegou "motivo de foro íntimo". O governo ainda não anunciou um novo nome para o cargo.

Após o pedido de exoneração ser confirmado pelo governo, Virgolino postou uma foto no Instagram com a legenda "Difícil não é matar um leão por dia. Difícil é conviver com as cobras".

À frente da Sejuc Wallber Virgolino enfrentou a rebelião mais violenta da história do Rio Grande do Norte que aconteceu em janeiro deste ano, na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, e deixou 26 mortos. Ele foi o quinto secretário de Justiça e Cidadania da atual gestão.

Já passaram pela Sejuc na gestão do governador Robinson Faria, o advogado Zaidem Heronildes, de janeiro a março de 2015; Kalina Leite que assumiu interinamente a Sejuc por uma semana em março de 2015; Edilson França, de março a setembro de 2015; Cristiano Feitosa, de outubro de 2015 a maio de 2016; e Wallber Virgolino de maio de 2016 até esta sexta-feira (5). 

Na Paraíba, Walter Virgolino já exerceu o cargo ede delegado do Grupo de Operações Especiais (GOE), Corregedor do Detran e secretário de Administração Penitenciária. 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.