Vida Urbana

Vereadores de Santa Rita querem retorno da “Lei Seca” nos bares

Câmara Municipal disse que vai apresentar em duas semanas um projeto para disciplinar os horários dos estabelecimentos que vendem bebida alcoólica.




Da Redação
Com informações da Câmara de Santa Rita

A população de Santa Rita pode voltar a ter limitados os horários de funcionamento dos estabelecimentos que comercializam bebidas alcoólicas. Seria o retorno da “Lei Seca” no município, que está sendo discutida pela mesa diretora da Câmara de Vereadores. A perspectiva é de que seja apresentada dentro de duas semanas uma proposta para que o funcionamento destes locais seja disciplinado.

A decisão foi tomada durante reunião que aconteceu na quinta-feira (21), no Fórum de Santa Rita, convocada pelo promotor Manoel Serejo, com a presença de juízes, promotores, vereadores e representantes das polícias Civil e Militar.

O presidente da Câmara, vereador Ednaldo Pereira, disse na oportunidade que a maior preocupação é com a crescente violência em Santa Rita. "Essa preocupação não é só do Ministério Público, dos juízes da Comarca e dos representantes da Força Pública, mas também do Poder Legislativo Municipal. É preciso conter o aumento preocupante da violência todos os dias em nossa cidade. A população de Santa Rita, que não pode estar em manchete todos os dias nos jornais por causa de violência", ressaltou.

Ednaldo informou que, segundo o comandante da Companhia de Policia, capitão Lima, Santa Rita teria vivido um período sem crimes quando a chamada "Lei Seca" estava em vigor. "Segundo informou o capitão Lima, a cada 10 homicídios que ocorrem em Santa Rita, oito são por causa de drogas. É necessária uma ação mais eficaz da Justiça e do poder público para inibir os constantes atos criminosos", concluiu.

O promotor Manoel Henrique Serejo, coordenador do Ministério Público Estadual em Santa Rita, disse que o objetivo principal da reunião foi convocar a Câmara Municipal, no sentido de unir a sociedade como um todo para disciplinar o ordenamento e funcionamento dos bares.

Segundo Serejo, nos últimos dias, o índice de homicídios cresceu assustadoramente devido à liberalidade de uma lei municipal aprovada na legislatura passada, nas vésperas das eleições municipais de 2008, o que ele considerou um absurdo.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.