Vida Urbana

Trauma abre sindicância para apurar morte de estudante de Direito

Nota oficial foi emitida nesta sexta-feira (4) e afirma que todos os exames necessários foram feitos na estudante que morreu cinco dias após receber alta hospitalar.



Reprodução/Arquivo pessoal
Reprodução/Arquivo pessoal
Corpo da estudante foi enterrado nesta sexta-feira (4).

Da Redação
Com Secom-PB

O Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena emitiu uma nota oficial nesta sexta-feira (4) informando que foi aberta uma sindicância para apurar a morte da estudante de Direito Fernanda Luíza Franca Maciel, de 21 anos.

Ela foi internada no último sábado (29) na unidade e no mesmo dia recebeu alta médica. Passado cinco dias a estudante morreu com seis, das nove, costelas fraturadas e ainda três órgãos perfurados.

O corpo da estudante foi enterrado nesta sexta-feira (4) na Capital.

A diretora-técnica do Trauma, Aleuda Nágila de Sá Cardoso, afirmou que consta no prontuário da paciente que todos os procedimentos do ponto de vista da assistência a um politraumatizado foram realizados de forma imediata, incluindo a avaliação de especialistas até exames complementares especializados.

“Se houve negligência na condução do atendimento, isso será investigado pela comissão de sindicância já instituída. Com a conclusão, os encaminhamentos cabíveis serão efetuados”, disse.

Segundo a médica, a paciente deu entrada no hospital às 5h26 do dia 29 e passou por avaliações de cirurgião-geral, neurocirurgião, cirurgião toráxico, ortopedista e radiologista. Foram feitos exames de raio-x, ultrassonografia, tomografia e exames laboratoriais complementares. 

“Por uma questão de responsabilidade ética e técnica, o hospital vai aguardar o resultado da sindicância para se pronunciar sobre a condução do atendimento. Já estamos com o atestado de óbito da paciente e todo o prontuário. O caso também será avaliado pelas comissões de Revisão de Prontuário e Óbito e de Ética, do hospital”, disse.

Entenda o caso

Fernanda sofreu um acidente no último sábado (29) e foi encaminhada para o Hospital de Emergência e Trauma. De acordo com a família da estudante, no mesmo dia do acidente a jovem recebeu alta hospitalar, mas continuou sentindo fortes dores e foi encaminhada para um hospital particular, que por sua vez, também diagnosticou e deu a alta médica.

No terceiro estabelecimento procurado, Pronto Socorro de Fraturas, a estudante foi diagnosticada com seis seis costelas fraturadas. Ela foi então transferida novamente para o Trauma, mas não resistiu e morreu, na madrugada desta quinta-feira (3), a caminho do hospital.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.