Vida Urbana

Temporal deixa famílias desabrigadas e previsão aponta mais chuvas para Campina Grande

Cidade registrou uma série de alagamentos e incidentes após o temporal que durou duas horas, na terça-feira (21).




Imagem: Reprodução/TV Paraíba

Após o temporal que atingiu a cidade de Campina Grande na tarde desta terça-feira (21), oito famílias ficaram desabrigadas. A informação é do coordenador da Defesa Civil do município, Ruiter Sansão. Segundo a Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa), a Rainha da Borborema recebeu 41,7 mm de água, número que é maior do que o volume esperado para todo o mês de janeiro, que era de 38 mm.

As residências das famílias estão localizadas nos bairros do Araxá, Liberdade e Universitário. A água e a lama atingiram móveis, eletrodomésticos, roupas e veículos. Por causa dos danos estruturais causados pelas chuvas, a Defesa Civil informou que as famílias só poderão retornar às casas após a realização de reformas.

Apesar dos registros de prejuízos, os bairros onde as famílias desabrigadas moram não foram os que mais receberam as chuvas. De acordo com dados das estações de monitoramento em Campina Grande, os bairros com quantidades de chuvas mais elevadas foram Catolé (59,2 mm), Jardim Paulistano (52,2 mm), Cruzeiro (39,2 mm), Alto Branco (32,8 mm) e Bodocongó (9 mm).

Ainda conforme a Aesa, as chuvas registradas no município na terça-feira (21) são resultado da combinação das altas temperaturas com a umidade alta do ar, que faz com que ocorram chuvas intensas, acompanhadas de relâmpagos e trovões. 

Solidariedade

Moradores do Distrito Industrial estão realizando uma campanha para recuperar uma fábrica de MDF que foi atingida pelas chuvas registradas na tarde da terça-feira (21). De acordo com o proprietário, que é conhecido popularmente como Seu Ari, o prejuízo é de aproximadamente R$ 45 mil, já que todo o maquinário foi afetado pela água. Além da fábrica, uma igreja evangélica, no bairro da Cachoeira, também deve receber a ajuda de pessoas envolvidas em campanhas para reconstruir o teto do local, que ficou destruído após as chuvas.

Previsão é de mais chuvas

Foto: Reprodução/TV Paraíba

Após 24 horas de chuvas intensas em boa parte da Paraíba, com relatos de alagamentos, desabamentos de árvores e carros arrastados, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) renovou o alerta de perigo potencial de chuvas intensas para Campina Grande e outros 163 municípios do Agreste, Brejo, Cariri, Seridó e Sertão do estado. O aviso foi emitido nesta quarta-feira (22) e tem validade até as 11h da quinta-feira (23).

Conforme o alerta, deve chover entre 20 e 30 milímetros por hora, ou até 50 milímetros por dia nas cidades listadas. Os ventos devem ser intensos, de 40 a 60 quilômetros por hora. Há baixo risco de corte de energia elétrica, de queda de galhos de árvores, de alagamentos e descargas elétricas.

O Inmet orienta os moradores das cidades que em caso de rajadas de vento, evitem se abrigar embaixo de árvores. Veículos também não devem ser estacionados próximos a torres de transmissão e placas de propaganda, e deve ser evitada a utilização de aparelhos eletrônicos ligados à tomada. A lista completa dos municípios que deve ser afetados pelas chuvas pode ser conferida aqui.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.