Vida Urbana

Servidores do Hospital Lauro Wanderley entram em greve

Atendimentos na unidade vão acontecer em regime diferenciado.




Divulgação

Começou nesta segunda-feira (13), o regime de greve de parte dos servidores da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), responsáveis pelo Hospital Universitário Lauro Wanderley, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em João Pessoa.

A paralisação deve durar oito dias e vai afetar, sobretudo, a parte clínica que vai atuar somente em 30%. Apesar disso, as Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) vão funcionar em sua totalidade.

A greve é baseada em reinvidicações relacionadas a duas pautas — uma nacional e outra local. A nacional exige um reajuste salarial para as partes administrativa e assistencial, além de uma conversa direta entre a EBSERH e as categorias. Já a pauta local demanda melhores condições de trabalho e aumento no número de leitos.

Conforme o chefe de regulação do hospital, Leonardo Henrique, um plano de contigência está sendo preparado para que o HULW possa organizar os exames, consultas e cirurgias marcadas. Ainda de acordo com ele, a greve inicia uma semana antes de reunião para aprovar a data-base de março de 2017 dos servidores que ainda não foi decidida.