Vida Urbana

Seis suspeitos são presos durante operação em Cacimba de Dentro

Suspeitos tinham contato com os assaltantes mortos por comerciante que reagiu a roubo.




Uma operação conjunta realizada pelas Polícias Civil e Militar na cidade de Cacimba de Dentro, no Agreste da Paraíba prendeu seis suspeitos, sendo cinco homens e uma mulher, por tráfico de drogas. Eles são apontados pela polícia como integrantes de uma quadrilha com atuação na região do Agreste e Brejo. A prisão do grupo foi realizada na noite da última terça-feira (22), às 21h. 
 
De acordo com informações repassadas pelo delegado Diógenes Fernandes, dois dos suspeitos presos durante a ação tinham ligação com os assaltantes mortos pelo comerciante que reagiu a um roubo na cidade, horas antes da operação. 
 
O delegado também disse que o contato dos suspeitos com os assaltantes acontecia através de celulares, conforme verificação da polícia nos aparelhos apreendidos durante a operação. Os suspeitos foram presos pela Polícia em três residências da cidade e com eles foram encontrados cerca de um quilo de droga, uma balança de precisão, vários aparelhos celulares e uma espingarda calibre 12, com seis munições.
 
O grupo, segundo confirmou o delegado Diógenes Fernandes era investigado há dois meses. Os suspeitos presos foram autuados em flagrante por tráfico de drogas, associação para o tráfico e posse ilegal de arma. Os seis foram encaminhados para a cadeia pública de Araruna. 
 
Investigação
 
Os dois suspeitos do grupo, presos durante a operação, apontados pela investigação devido a relação de contato com os assaltantes mortos durante o assalto serão convocados para prestar depoimento. A Polícia não descarta o repasse de informações da dupla para os assaltantes. 
 
Depoimento
 
O comerciante que reagiu ao assalto ainda não se apresentou a polícia para apresentar sua versão sobre o caso. O delegado Diógenes Fernandes disse que ainda não há informações sobre a apresentação da vítima. O assaltante que está internado no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa também será ouvido pela polícia.