Vida Urbana

Samu de Campina Grande recebeu quase 51,8 mil trotes em 2017

O número representa uma média de quase 142 trotes por dia. Mesmo assim, é 18,6% menor que em 2016.




Em 2017, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Campina Grande recebeu 51.771 falsas ligações. O número representa uma média de quase 142 trotes por dia.

Em 2016 foram registrados 63.625 trotes, o que representa um redução de 18,6% no número de falsos chamados de socorro no ano passado.

No comparativo com os números desde 2013, a queda é ainda maior. Naquele ano foram 235.956 tentativas de enganar a equipe com ocorrências para pacientes inexistentes. A redução total é de 78,06%.

O número de trotes começou a cair a partir de 2014, quando o serviço implantou o “Samu na Escola”, programa que leva conscientização para crianças de toda a cidade a respeito da importância do Samu e da necessidade de evitar os trotes.

Nas escolas

Os profissionais perceberam que a maior parte das “brincadeiras” partia de crianças e quase sempre no horário do intervalo escolar. Por isso, o Núcleo de Educação Permanente criou o projeto. Os profissionais levam oficinas sobre primeiros socorros, dicas de segurança e saúde para a sala de aula durante uma semana para crianças de 8 a 12 anos de idade. De acordo com os organizadores, muitos dos estudantes já relataram ter ligado para o Samu para informar uma falsa ocorrência.

“Com esse programa nós temos conseguido conscientizar a classe estudantil da seriedade do trabalho e o resultado tem sido muito positivo, como podemos observar. Além de evitar trotes com essa medida educativa, eles também recebem orientações e informações sobre saúde, cidadania e noções de primeiros socorros”, destacou Loyane Figueiredo, Coordenadora do NEP-Samu.

O “Samu na Escola” volta às atividades na próxima semana na Escola Carmela Veloso, no bairro de Bodocongó. O programa já recebeu uma ambulância específica para o trabalho com as crianças e já foi destaque nos canais de comunicação do Governo Federal e em vários eventos promovidos pelo Ministério da Saúde.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.