Vida Urbana

Principal alvo de fuga com explosão no PB-1 é encontrado em shopping de Fortaleza

Romarinho foi preso em trabalho conjunto das polícias da Paraíba e do Ceará.




Explosão no PB-1 que resultou em fuga em massa tinha como alvo foragido recapturado nesta sexta. Foto: Walter Paparazzo/G1

Um homem apontado como alvo principal de uma fuga em massa que ocorreu na Penitenciária de Segurança Máxima Romeu Gonçalves Abrantes, o PB-1, em João Pessoa, foi recapturado nesta sexta-feira (14). Romário Gomes Silveira, de 30 anos, estava em um shopping de Fortaleza quando foi identificado e preso. Ele é acusado de explosões a bancos e carros-forte. ‘Romarinho’, como é mais conhecido, escapou da prisão em setembro de 2018, quando um total de 92 presos conseguiu fugir da penitenciária de segurança máxima.

A captura de ‘Romarinho’ ocorreu por meio de uma operação das polícias Federal e Militares da Paraíba e do Ceará. O criminoso foi encaminhado à Delegacia de Capturas, no Centro de Fortaleza, até que a Justiça decida onde ele permanecerá preso.

Romário é o 69º detento a ser localizado desde a fuga em massa no presídio paraibano. Ele foi o alvo principal por quem a fuga foi planejada.

Fuga

Pelo menos 92 presos fugiram da Penitenciária de Segurança Máxima Romeu Gonçalves Abrantes, o PB1, na madrugada de 10 de setembro do ano passado, em João Pessoa.

A ação começou com pessoas atirando de dentro da mata próximo ao presídio de segurança máxima. Os criminosos atiraram nas guaritas que estavam ocupadas pelos policiais militares para confundir os policiais e se inicia uma troca de tiros. Pessoas que moram perto da cadeia começaram a ouvir disparos e uma explosão pouco depois da meia-noite.

Ainda na segunda-feira, um grupo de 10 pessoas foi preso por suspeita de participação na ação. Eles estavam em um flat localizado na orla de Manaíra. Com eles, foram apreendidas seis armas de fogo, entre essas, um fuzil. No entanto, segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), quatro mulheres foram liberadas.

Parte do grupo suspeito de ajudar foi levada para o próprio PB1, na tarde desta quarta-feira (12), em João Pessoa, após uma audiência de custódia.

Romário Gomes foi preso pela Polícia Militar da Paraíba no dia 6 de agosto, na cidade de Lucena, após atacar um carro-forte juntamente com comparsas, na BR 230, em Cruz do Espírito Santo. Entre o arsenal apreendido com ele, à época, estavam cinco fuzis de grosso calibre, munição, material explosivo e coletes.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.