Vida Urbana

Preso em Pombal, suspeito confessa que matou vereador com 50 facadas para roubá-lo

Henrique Mateus assassinou Silvânio Barbosa, após ter relações sexuais.




Vereador Silvânio Barbosa foi vítima de latrocínio em seu apartamento em Maceió

A Polícia Militar da Paraíba prendeu, na noite deste sábado (8), em Pombal, Henrique Mateus da Silva Souza, suspeito de matar o vereador Silvânio Barbosa (MDB), na cidade de Maceió (AL). O corpo do parlamentar foi encontrado no seu apartamento, no bairro do Benedito Bentes, parte alta da capital alagoana, no sábado.

De acordo com o comandante da 3ª Companhia do 14º Batalhão de Polícia Militar, tenente Sávio Cascudo, Henrique Matheus, teria confessado o crime. “Ele falou com riqueza de detalhes, foi bem frio”, relatou à imprensa.

A PM abordou o carro conduzido por Henrique porque ele apresentava atitude suspeita. O veículo era do vereador Silvânio Barbosa. Como o suspeito estava se contradizendo, os policiais resolveram buscar pelo nome do dono do carro na internet e descobriram as notícias de que ele tinha sido encontrado morto.

Crime premeditado

Segundo os policiais, Henrique teria cometido o latrocínio utilizando uma faca. Foram 50 golpes, após ter relações sexuais com a vítima, tendo premeditado todo o ato. Após o crime, o suspeito voltou à cidade de Pombal com vários bens materiais da vítima além de R$ 9.780.

Henrique ainda revelou que iniciou uma relação com Silvânio Barbosa há cerca de 15 dias e teria observado os bens materiais no apartamento do vereador. De maneira fria, ele relatou que vizinhos ainda chegaram a bater na porta no momento em que ele estava matando Silvânio.

Henrique Mateus foi preso com carro de vereados alagoano no Sertão da Paraíba

Na ocasião, ele obrigou o vereador a dizer que estava tudo bem. Ainda de acordo com o relato, Silvânio teria oferecido R$ 10 mil para que ele o deixasse vivo. Henrique fingiu que aceitou e pediu a senha do celular para chamar socorro. Após Silvânio revelar a senha, foi assassinado.

Por meio de sua conta no Instagram, o delegado Fábio Costa, gerente de Recursos Especiais da Polícia Civil de Alagoas, postou uma foto que pode ser do momento da prisão de um suspeito, que aparece de costas, possivelmente por ser menor de idade. O suspeito do assassinato já foi levado para Maceió.

Abalados

Bastante abalados, os parentes do vereador não quiseram falar com a imprensa durante o velório. “Espero que a Justiça seja feita”, disse Brivaldo Marques, prefeito comunitário do bairro Benedito Bentes e filho adotivo de Silvânio.

“Estávamos juntos no movimento comunitário, então sempre mantínhamos contato em conferências. Os movimentos comunitário e o LGBT estão de luto. A eleição dele foi um marco, enfrentou estigmas, preconceitos. O que aconteceu com ele, pode acontecer com qualquer LGBT”, diz Gyvanildo Lima, coordenador da Articulação Brasileira de Gays (ArtGay).


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.