Vida Urbana

Prefeitura de João Pessoa impede realização do Verão Total

PMJP negou a autorização de uso de uma área de oito mil metros quadrados, na praia de Cabo Branco, para a realização da 2ª edição do ‘Verão Total’, que reuniu 20 mil pessoas por d



Secom-PB
Secom-PB
Secretário Ruy Carneiro durante inspeção da infra-estrutura do Verão Total de 2008

Bartolomeu Honorato, do Jornal da Paraíba

A Prefeitura de João Pessoa negou a autorização de uso de uma área de oito mil metros quadrados, na praia de Cabo Branco, para a realização da segunda edição do ‘Verão Total’, evento planejado pela Secretaria de Juventude, Esporte e Lazer da Paraíba e previsto para ocorrer em janeiro de 2009. O ‘Verão Total’, que chegou a reunir 20 mil pessoas por dia na edição 2008, teve o pedido de cessão do terreno negado por conta da realização de eventos culturais da Prefeitura e do Réveillon na orla marítima, em dezembro deste ano.

O secretário de Juventude, Esporte e Lazer da Paraíba, Ruy Carneiro, lamentou a decisão da Prefeitura em negar a liberação da região para a realização do evento. “O ‘Verão Total’ chegou a receber 40 mil pessoas por dia, nos finais de semana, incluindo turistas de outros Estados. É uma mesquinharia da Prefeitura de João Pessoa. A decisão, além de perseguição política, prejudica o turismo e, principalmente, o aquecimento do comércio em toda a orla marítima durante o mês de janeiro. Quem perde com essa decisão é a população”, falou.

“O sucesso do ‘Verão Total’ provocou ciumeira na Prefeitura só porque é um evento coordenado pelo Estado. Eu lamento e acredito que nenhum cidadão concorda com essa postura. Ainda é tempo de rever essa decisão. Com a realização do ‘Verão Total’, ganha João Pessoa e a Paraíba”, pronunciou o secretário Ruy Carneiro, ressaltando que negar uma área pública para a realização de um evento onde a população, de forma gratuita, se beneficia e usufriu de lazer, cultura e diversão é uma demonstração de “miopia” por parte da gestão atual.

“A atitude da Prefeitura não condiz com a adotada pelo Governo do Estado, que cedeu parte do terreno da Rádio Tabajara para duplicação da avenida Pedro II, que está em obras”, lembrou Ruy Carneiro.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) Ivan Burity, durante todo o mês de dezembro, a área da orla de Cabo Branco está reservada para atividades com artistas populares da capital, que resultarão na festa da virada de ano e, portanto, vão se chocar com a realização do ‘Verão Total’. Evento este previsto para acontecer somente em janeiro do próximo ano.

Apesar do ‘Verão Total’ ser realizado na faixa de praia que fica em frente ao final da avenida Beira Rio e o evento cultural da Prefeitura de João Pessoa acontecer no Busto de Tamandaré, o secretário Ivan Burity considerou muito próximas as áreas dos dois eventos, cuja distância é superior a 1,2 km. Ele disse ainda que o ofício, encaminhado pela empresa Ativa, solicitava a liberação do terreno a partir do dia 8 de dezembro até janeiro.

Ivan Burity argumentou que um acordo firmado há dois anos, entre a Prefeitura e a Gerência Regional do Patrimônio da União (GRPU), determina pontos específicos na orla marítima para a realização do Réveillon. Por conta disso, é necessário que a Prefeitura tenha tempo para organizar e definir os locais que serão utilizados pelos freqüentadores e poder público.

Ruy Carneiro discorda de que haja choque entre os dois eventos, conforme argumentou Ivan Burity. “Essa declaração não corresponde à realidade. Não existe incompatibilidade de área ou datas. Os dois eventos ocorreram tranqüilamente em 2008 e podem acontecer este ano. Volto a dizer, é apenas um ato de mesquinharia da Prefeitura”.

O ‘Verão Total’ começou no dia 15 de janeiro 2008 e terminou no dia 10 de fevereiro do mesmo ano. Ao todo, 540 mil pessoas passaram pela arena esportiva, praça de eventos, vila da criança e salão de artesanato no evento.