Vida Urbana

População de JP critica atitude contra obras de arte da cidade

Pichações, depredações, cartazes e sujeira danificam obras importantes instaladas em vias e praças públicas de João Pessoa.




Quem passa com pressa pelos painéis da Miguel Couto pode não notar as pichações na parede, mas o comerciante Ednaldo da Silva afirmou que não gosta de ver as pinturas pichadas.

O comerciante tem uma barraca de relógio na mesma rua do viaduto. Para ele, as inscrições deixadas pelos pichadores "enfeiam o lugar".

“Antes da reforma e da pintura destes painéis, este viaduto era muito feio e sem vida. Depois que fizeram esta obra, o local ficou tão bonito que não sei por que fizeram isso. Estas pichações enfeiam o local”, afirmou Ednaldo da Silva.

Já na estátua do poeta Caixa D’Água, a secretária Maria da Conceição Câmara disse que não acha certa a fixação de cartazes na obra. Para ela, a retirada da mala também é uma afronta ao poder público.

“Caixa D’Água foi um personagem importante para a história da nossa cidade. Não entendo o motivo da retirada da mala dele. Sem falar nos cartazes colados. As pessoas têm que entender que o que é público é de todos nós”, comentou a secretária.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.