Vida Urbana

Polícia Civil deflagra operação contra grupo suspeito de falsificação de alvarás

Segundo a investigação, esquema conseguiu subtrair cerca de R$ 1,5 milhão.




Operação foi deflagrada pela Polícia Civil na manhã desta quarta-feira (9) – Foto: Reprodução/ TV Paraíba

Uma operação da Polícia Civil deflagrada na manhã desta quarta-feira (9) prendeu um advogado na cidade de Patos e um servidor público técnico judiciário da 4ª Vara da Comarca de Sousa, suspeitos de participação em um esquema de falsificação de alvarás judiciais e outros crimes. A prisão dos dois aconteceu através de mandado judicial. Também foram cumpridos sete mandados de busca, que resultou na apreensão de computadores, documentos e vários aparelhos celulares.

A ação realizada pela Polícia Civil teve o apoio do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público da Paraíba e tem o objetivo de desarticular um esquema de emissão de alvarás judiciais fraudulentos praticado pelos envolvidos na investigação. A estimativa de acordo com a Polícia Civil, é que o esquema tenha conseguido subtrair com a prática dos crimes cerca de R$ 1,5 milhão.

Denominada de operação ‘Al-barã’ , o nome faz referência à origem etimológica da palavra alvará, em Árabe. A ação contou com o apoio de 40 policiais e sete delegados. “O esquema funcionava a partir da falsificação de alvarás judiciais. O servidor público facilitava essas ações, utilizando números de processos arquivados ou inexistentes e depois o advogado entrava no caso” revelou o delegado da Polícia Civil, Ilamilto Simplício.

A investigação que identificou o esquema foi iniciada em fevereiro deste ano. O advogado e o servidor público presos durante a operação foram conduzidos  pela Polícia Civil para o Batalhão da Polícia Militar de Patos, onde permanecem detidos  aguardando a audiência de custódia.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.