Vida Urbana

PF investiga uso de tomógrafo público em clínica privada de Campina Grande

Tomógrafo pertence oficialmente a fundação assistencial na área da saúde.




Investigação tem como alvo um tomógrafo comprado com dinheiro público (Foto: Polícia Federal)

Investigação tem como alvo um tomógrafo comprado com dinheiro público (Foto: Polícia Federal)

A Polícia Federal (PF) está realizando nesta quinta (27) em Campina Grande a operação Raio X que investiga o uso de um tomógrafo que pertence a uma fundação social na área da saúde e estaria sendo usado de forma irregular em uma clínica particular da cidade. Durante esta manhã a PF está cumprindo dois mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal de Campina Grande.

De acordo com informações divulgadas a imprensa por meio da assessoria de comunicação da PF, as investigações apontam que a fraude teria causado um prejuízo de cerca de R$ 1.646.600 aos cofres públicos. O nome da operação faz alusão ao aparelho que teria sido adquirido através da fraude, um tomógrafo computadorizado, que diagnostica problemas de saúde pela emissão de raio X.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.