Vida Urbana

Pesquisadora da UFPB cria mecanismo que pode evitar aumento da conta de luz

Modelo consegue prever vazão em reservatórios de usinas hidrelétricas.




O método da pesquisa foi aplicado no reservatório do Xingó, na bacia do Rio São Francisco. Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Uma pesquisa realizada pelo Laboratório de Recursos Hídricos e Engenharia Ambiental (Larhena) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) criou um novo modelo de previsão de vazão em reservatórios de usinas hidrelétricas. O método foi apresentado na tese de doutorado da pesquisadora Paula Karenina. A descoberta pode beneficiar consumidores de energia elétrica com a redução na conta de luz.

O novo modelo proposto demonstra precisão nas projeções de vazão no período de até um ano. Sabendo quanto tempo o volume demora a subir novamente, as empresas de distribuição de energia elétrica podem evitar aumentar o valor das contas em tempos de baixa nos volumes das bacias.

De acordo com a pesquisadora, o setor de energia hídrica corresponde a 90% da energia elétrica produzida no Brasil e é diretamente dependente do volume de água nos reservatórios e das previsões de vazão, que permitem às usinas saber quando abrir e fechar a passagem de água nos reservatórios.

O método da pesquisa foi aplicado no reservatório do Xingó, situado entre Sergipe e Alagoas, na bacia do Rio São Francisco, e continua sendo testado em reservatórios de outros rios para demonstrar a adaptação do modelo às diferentes vazões e tipos de bacias. O modelo já se encontra pronto para ser utilizado por usinas hidrelétricas.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.