Vida Urbana

Pesquisa paraibana estuda uso da folha da cajarana no tratamento da ansiedade

Propriedades anti-oxidantes e laxantes da folha da fruta já foram confirmadas na pesquisa.




depressão, ansiedade, pensamento, reflexão, reflexivo (Foto: Francisco França)

Pesquisa quer comprovar que fruta contribui para reduzir quadros de ansiedade e depressão (Foto: Francisco França)

Uma pesquisa realizada pelo paraibano e professor doutor em farmácia Felipe Hugo Alencar Fernandes, de 29 anos, estuda o potencial da folha da cajarana no tratamento contra a ansiedade. O estudo é feito  no Centro Universitário Unifacisa em parceria com a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) e a School of Pharmacy and Pharmaceutical Sciences, Trinity College Dublin, que fica na  Irlanda.

A folha da cajarana foi objeto de estudo do paraibano desde 2014, quando ele começou o doutorado na Unesp. Felipe conseguiu provar as propriedades anti-oxidantes e laxantes da folha da fruta, que é muito comum no semiárido do estado. Após o fim do doutorado os estudos envolvendo a planta não pararam. Recentemente, a pesquisa do farmacêutico sobre o uso medicinal do chá da cajarana foi publicada em uma importante revista científica internacional, a Journal of Thermal Analysis and Calorimetry, Springer-Nature.

A pesquisa de Felipe agora vai se concentrar em investigações analíticas e microbiológicas que possam comprovar o potencial da folha de cajarana no tratamento da ansiedade e demais doenças neurodegenerativas, como a depressão. A fase de testes do estudo começa no segundo semestre deste ano.

Fruta fez parte da infância do pesquisador

Fruta fez parte da infância do pesquisador

Pesquisa e conhecimento popular

Segundo Felipe, o estudo da folha de cajarana como planta medicinal veio através do conhecimento popular. Ele é natural da cidade de Uiraúna e, segundo ele, na região era muito comum as pessoas fazerem chá com a folha da fruta e usarem de forma medicinal. Observando o uso e o resultado nos moradores da região, Felipe se interessou em estudar a planta pra ver se, de fato, ela tinha propriedades medicinais.

O resultado positivo da pesquisa é motivo de orgulho e felicidade para o paraibano. “É muito gratificante e prazeroso fazer parte de um estudo desse tipo. Eu sempre tive contato com a cajarana, é uma planta comum na região onde cresci. Hoje, ver e provar que ela tem propriedades medicinais tão importantes e que podem tratar a ansiedade, a doença que acomete tanta gente e é tratada, junto com a depressão, como o doença do século XXI, é de uma satisfação muito grande”, diz.

* Sob a supervisão de Aline Oliveira


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.