Vida Urbana


Professor de Português lista 10 temas de redação que podem cair no Enem

Além dos temas, professor dá dicas de leitura para ajudar nos estudos.




Na reta final de preparação para o Enem 2017, o professor de Português e Redação Leo Barbosa aposta em dez possíveis temas para a redação da prova, que acontece nos dias 5 e 12 de novembro. As dicas são da coluna “Você e o Enem” da CBN João Pessoa e a entrevista completa está no site da rádio

A primeira aposta do professor é o tema depressão. Como destaca o professor, a taxa de depressão vem aumentando consideravelmente ao longo dos 20 últimos anos, chegando a atingir cerca de 350 milhões de pessoas no mundo. Além disso, é tema de campanha realizada pela Organização Munial de Saúde (OMS). Segundo o professor, "para desenvolver bons argumentos, é interessante que o aluno leia artigos relacionados ao tema, assista documentarios, como o livro 'O Demônio do Meio-dia' ou 'Mentes Depressivas'".

Outra sugestão é adoção, tema considerado pelo professor como extremamente delicado, que divide opiniões e está relacionado com diversos tabus no Brasil. Uma justificativa para esta aposta é a grande burocracia envolvendo os processos para adotar uma criança ou adolescente no país.

A terceira aposta de Leo Barbosa é bullying, já que o tema vem sendo muito discutido. "Boas referências: a educadora Cleo Fante e a psiquiatra Ana Beatriz Barbosa, que possui um livro sobre o tema", indica.

A questão das novas configurações familiares também é uma das apostas do professor, que indica que as pessoas acreditam que quando se aborda esse tema devem considerar apenas as adoções por famílias homoafetivas. "Por isso que deve ter maior atenção: o candidado tende a tangenciar o tema, tratando mais as questões homoafetivas", alerta. As configurações familiares incluem avós que criam os netos, tias e tios que criam os sobrinhos, casais homoafetivos e famílias com filhos adotivos. Para este tema o professor de português indica a leitura do livro 'Amor Líquido' do autor polonês Zygmunt Bauman.

Doação de órgãos é outra aposta do professor para a redação do Enem, já que foi tema da prova do ESA deste ano. "O Governo tem interesse na doação de órgãos e também é outro tabu", comenta o porfessor lembrando que a prova é elaborada pelo Ministério da Educação (MEC).

Por ser um tema muito discutido ultimamente, a Febre Amarela e doenças afins, como Zyca ou Chikungunya, também podem ser tema da redação do Enem este ano. Uma sugestão do professor para o candidato é buscar entender as formas de prevenção da reprodução do mosquito Aedes aegypti. "Embora a população saiba o que deve ser feito, é preciso incentivar uma manifestação mais individual", explica.

"A internet é uma necessidade ou é uma ferramenta de trabalho?", questiona Leo Barbosa, indicando o uso de smartphones como possível tema da prova. Existem diversos ambientes que permitem disponibilizam a rede WiFi e o professor questiona o uso das redes sociais como necessidade, em que as pessoas estão o tempo todo pensando em se comunicar.

As expectativas dos jovens frente ao mercado de trabalho é outra aposta do professor. "Apesar de ser um tema delicado pela situação de crise enfrentada pelo país, nós temos jovens ansiosos por se firmar no mercado de trabalho, jovens que querem empreender. É preciso discutir o que os jovens esperam desse novo modeo de mercado", rebate o professor.

Banalização do vírus da Aids também é um tema que deve ser levado em consideração. "A revista Galileu teve uma edição recentemente tratando o tema porque o tema era muito discutido durante os anos 80 e 90", lembra. Hoje em dia, os soro positivos podem ter uma vida longa e saudável com os tratamentos de coqueteis.

Por fim, o discurso do ódio também é possibilidade de tema apontado por Leo, que aponta a revista Galileu também como apontadora da tendência. "A deste mês trouxe uma matéria de capa tratando o tema e outra boa referência é o livro 'Todos Contra Nós'", indica.