Vida Urbana


Esquema de pirâmide fez 300 vítimas e prejuízo de cerca de R$ 5 milhões

 28 vítimas foram ouvidas e 16 suspeitos foram interrogados.




Divulgação
Divulgação
Foram identificadas 20 pessoas no esquema fraudulento, agindo como líderes, divulgadores ou recrutadores da D9 na Paraíba

Foi confirmado o prejuízo de aproximadamente R$ 3 milhões causado pelo esquema de pirâmide financeira da empresa D9. As investigações concluíram que foram mais de 300 vítimas na Paraíba e, se contabilizadas as vítimas que não compareceram à delegacia, o prejuízo chega a R$ 5 milhões.

De acordo com o delegado Lucas Sá, da Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa (DDF), diversas vítimas continuam sendo mantidas em erro e convencidas a não denunciarem os fatos, acreditando na promessa de devolução dos valores investidos. 

As investigações tiveram início no dia 6 de agosto, com a prisão de Dênis Albuquerque. Durante um mês, foram ouvidas 28 vítimas e interrogados 16 suspeitos. Ainda de acordo com o delegado Lucas Sá, existem denúncias da D9 em diversos países. 

A empresa D9 prometia pagar sem a pessoa trabalhar.  Um dos grupos no aplicativo WhatsApp foi batizado com o nome "à espera de um milagre". Algumas vítimas investiram a cota mínima, de R$ 6750, porém muita gente investiu R$ 50 mil ou R$ 100 mil.