Vida Urbana


Polícia Militar prende suspeito de matar mulher e um taxista em João Pessoa

Com o acusado também foi encontrado 5kg de maconha e 300 gramas de cocaína. 




Tenente Ianne Higino/Polícia Militar
Tenente Ianne Higino/Polícia Militar
Kelvin Wildney foi localizado pela polícia na tarde desta sexta-feira. Foto: Tenente Ianne Higino/PM

A Polícia Militar localizou e prendeu um dos suspeitos de matar, na último dia 17 de agosto, uma mulher e deixar ferido um taxista, que morreu dias depois no hospital. Kelvin Wildney Vitor Monteiro, de 18 anos, foi preso por policiais do Regimento de Polícia Montada (RPMont), no início da tarde desta sexta-feira (25), em uma operação que resultou ainda na apreensão de 5 kg de maconha e 300 gramas de cocaína.

Kevin Wildney é apontado como o responsável por executar as vítimas, Andreza da Silva Lima, de 19 anos, e Antônio Vieira de Figueiredo, 61 anos, conforme informou o capitão Clecitoni Albuquerque, que coordenou a prisão. 

“Desde o dia do crime que estamos trabalhando para apresentar a resposta desse duplo homicídio, que chocou a população do bairro do Cristo e também a categoria dos taxistas. Levantamos todas as informações, recebemos denúncias e deflagramos essa operação de hoje, que resultou na prisão do suspeito de ser o executor dos disparos que vitimaram a mulher e o taxista”, contou.

Capitão Clecitoni disse que o alvo do crime seria a mulher e a ordem para matá-la teria vindo de dentro do presídio. “A mulher era esposa de um presidiário do PB1, tinha pego o táxi em Mangabeira e quando parou para descer na frente do cemitério do Cristo, foi surpreendida pelo suspeito e mais três acusados, que já foram identificados. Ela foi morta no local e o taxista ainda chegou a ser socorrido pelos companheiros do Samu, mas morreu dias depois no Hospital de Trauma”, detalhou.

Saiba mais

Andreza da Silva Lima pegou a corrida no bairro de Mangabeira, por volta das 18h do dia 17 de agosto. Quando o táxi parou na frente do cemitério do bairro do Cristo Redentor, localizado na rua dos Milagres, dois dos quatro suspeitos que estavam em um carro Chevrolet Celta, cor prata, desceram e um deles começou a atirar contra o táxi, acertando Andreza com três tiros no tórax, o que provocou a morte dela no local. Os disparos atingiram também Antônio Vieira com tiros no tórax e um no braço que estava perto da marcha do veículo.

Em menos de 10 dias após o crime, as equipes comandadas pelo Capitão Clecitoni montaram um cerco na comunidade Bela Vista, no bairro do Cristo, e surpreenderam o suspeito na garupa de uma moto. Ele desceu e tentou correr, mas foi rendido. O piloto da moto tentou fugir, mas também foi detido. 

Na casa de Kelvin, os policiais encontraram a droga e foram na residência de um primo dele, onde estava o carro que teria sido usado no duplo homicídio. O suspeito do crime foi levado para a Central de Polícia Civil, no Geisel. A PM conduziu também para serem ouvidos o homem que estava pilotando a moto no momento da prisão e o prime dele, que estava guardando o carro usado na ação criminosa.