Vida Urbana


HackFest premia ferramentas tecnológicas criadas no evento

Encerramento do evento conto, além disso, com oficinas e feira de serviços.




Tiago Bernardino/Jornal da Paraíba
Tiago Bernardino/Jornal da Paraíba
Durante o encerramento do HackFest contra a corrupção os participantes tiveram a oportunidade de conhecer os serviços de vários órgãos

A 3ª edição do HackFest Contra a Corrupção terminou nesta sexta-feira (18), no Centro Cultural Ariano Suassuna, em João Pessoa. No encerramento, foram apresentadas e premiadas as dez ferramentas desenvolvidas durante a maratona de programação. No evento, houve, ainda, a apresentação dos serviços prestados por diversos órgãos públicos e oficinas. Todas as ferramentas estão disponíveis para consulta no site EuFiscal.

"Quebra-Câmara-Quebra-Senado", "SouFiscal", "OsPolíticos.com", "Geração Limpa", "Minha Cidade", "Vidinha de Balada", "PaCiente", "Folha Limpa", "Bo Bot" e "Caça Fantasmas" foram as equipes selecionadas durante a primeira etada do HackFest e que apresentaram a suas ferramentas finalizadas.

Encerrando o evento, foram entregues as premiações do HackFest. Três equipes foram premiadas com medalha de ouro, três com medalhas de prata e quatro com medalhas de bronze. As equipes "PaCiente", "Folha Limpa" e "Vidinha de Balada" ganharam a medalha de ouro e vão receber o prêmio de R$ 10 mil cada. As equipes "Os Políticos", "Minha Cidade" e "Quebra-Câmara-Quebra-Senado" levaram a medalha de prata e vão receber R$ 6 mil cada. Já as equipes medalha de bronze foram "Geração Limpa", "Sou Fiscal", "Caça-Fantasma" e "Bo Bot", que vão levar para casa R$ 3 mil cada.

Os prêmios em dinheiro serão pagos por meio do convênio estabelecido entre a Controladoria Geral da União (CGU) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), devendo ser divididos igualmente entre os integrantes das equipes e entregues conforme cronograma do evento.

Feira

No decorrer do dia da segunda etapa da 3ª edição do HackFest Contra a Corrupção houve uma feira para apresentação dos serviços de diversos órgãos públicos e faculdades, como MPPB, Tribunal de Contas do Estado, Tribunal de Contas da União, Controladoria-Geral da União, Prefeitura Municipal de João Pessoa, Tribunal Regional Eleitoral,Unipê, Ibam, entre outros.

O evento contou com a participação de centenas de alunos de escolas públicas e privadas da Capital. Um espaço destinado às crianças também pode ser visitado no turno da manhã. A área tem atividades organizadas pelo Exército Brasileiro, Corpo de Bombeiros, Polícia Federal, Detran-PB, Ibama, CGU-PB e TRE-PB.

Oficinas

Já pela manhã foram realizadas três oficinas: 'Para que serve lavar dinheiro?', facilitada por Rômulo Palitot; 'A Tecnologia da Informação do TCE-PB no Combate à Corrupção', facilitada pelo auditor do TCE-PB Willo Herbert; e 'Cidadania e Ativismo', facilitada pela coordenadora do Instituto Soma Brasil, Karina Oliveira, e pelo publicitário Caio Henrique.

Ainda à tarde houve outras três oficinas. 'Transparência e Dados Abertos do Estado da Paraíba', facilitada pela auditora de Contas Públicas da CGE Maria Marconiete Fernandes Pereira e pelo analista de Informática da Codata Helder Vieira. 'Receita Federal – Canais de Atendimento e Serviços Disponibilizados na Internet', facilitada pela analista tributáriada Receita Federal Grace Graça Gomes. 'Governança e Transparência Pública', facilitada pelo auditor da CGU Rodrigo Paiva e pelo professor da UFPB Fernando Torres.

Hackfest

O ‘HackFest Contra a Corrupção’ é uma maratona hacker de programação, promovida pelo Ministério público da Paraíba (MPPB) que pretende por meio do desenvolvimento de soluções tecnológicas, envolver a sociedade no combate à corrupção. Programadores, estudantes e profissionais ligados ao desenvolvimento de softwares, e também das áreas de Direito, Administração, Gestão Pública, Design e Arte/Mídia estiveram reunidos em 17 equipes em junho, desenvolvendo softwares e apresentando ideias para futuros aplicativos que ficarão à disposição da sociedade.