Vida Urbana


Dedicação incondicional: pai faz de tudo para realizar sonho de filhas

Entre os esforços, ele já gastou o salário quase todo para levar suas filhas a um campeonato de jiu jitsu.




Arquivo Pessoal
Arquivo Pessoal
Além de pai, Renato Salles é o treinador das meninas

Até onde você iria para realizar o sonho do seu filho? O técnico em segurança eletrônica Renato Salles Guilher já gastou o salário quase todo para levar suas filhas a um campeonato de jiu jitsu. Além de pai, ele é um dos treinadores responsáveis pela formação pessoal e esportiva de Maria Eduarda e Renata, de 17 e 13 anos, respectivamente.

Tudo começou com o sonho de Renato de ser reconhecido no esporte. Como ele não podia, devido à idade, decidiu investir nas filhas e começou a treiná-las. Há 5 anos, elas têm o tatame como uma segunda casa e já conseguiram se destacar no cenário nacional e mundial. E ele não alivia para as meninas. “No tatame, ele não é nosso pai, ele é nosso treinador”, revela Maria Eduarda. “A gente tem que seguir as orientações dele direito, como qualquer outro no treino”, completa.

A dedicação do pai foi manchete no JORNAL DA PARAÍBA, quando ele foi enganado por um estelionatário que vendeu passagens falsas para a família e precisou realizar uma campanha nas redes sociais para que elas conseguissem participar de um campeonato no Rio de Janeiro.

E o exemplo que Renato passa para as filhas vai além dos treinos. Durante a última luta de um dos primeiros campeonatos do qual Renata participou, ele fez questão de contestar a decisão do árbitro da luta, após um erro que favorecia a menina. “O juiz deu como ilegal o ataque da adversária, mas não era. Eu preferi falar com ele do que a Renata levar uma medalha de ouro para casa que não merecia”, lembra. “Eu costumo dizer para minhas filhas que o certo é certo mesmo que ninguém esteja vendo”, diz.

Celebração paterna

Durante o domingo de Dia dos Pais, o trio não vai estar em João Pessoa e sim em Curitiba para uma competição internacional de jiu jitsu da qual Maria Eduarda vai participar. “Estou longe da minha esposa e da minha outra filha, mas já me sinto realizado”, confessa Renato. “Vamos comemorar o Dia dos Pais com a vitória da Maria Eduarda”, anteciopa, confiante.

Focada, mas ao mesmo tempo atenta a tudo que a família passa, Maria Eduarda não esconde o orgulho e a emoção de dividir tantos momentos com o pai. “É muito bom ter uma pessoa que acredita no seu sonho e te apoia. Quando essa pessoa é o seu pai é melhor ainda”. E, em contrapartida, Renato não decepciona, exaltando cada passo dado pelas meninas, que têm um futuro promissor, se depender dele. “Já estou realizado por ter trazido ela para Curitiba, independente do resultado”, finaliza o pai coruja.