Vida Urbana


Transferência de internos do Lar do Garoto foi medida para evitar nova rebelião, diz polícia

Dez adolescentes foram encaminhados na manhã desta sexta-feira (10) para o Presídio do Serrotão.  




A delegada da infância e juventude da Polícia Civil, Nercília Dantas, disse na coletiva realizada nesta sexta-feira (10),após a transferência de dez internos do Centro Socioeducativo do Lar do Garoto, em Lagoa Seca, para o Presídio do Serrotão, em Campina Grade, que a operação foi uma medida de segurança para evitar uma nova rebelião que estava sendo planejada para acontecer nos próximos dias.
 
Ainda de acordo com a delegada, os transferidos também seriam os mentores do novo  tumulto que estava por acontecer. " Não é segredo para ninguém. Eles escreveram nas paredes e deixaram bem claro esse recado. E na verdade, eles tinham o objetivo de matar mais do que os sete adolescentes. Por isso a necessidade da retirada imediata desses maiores. A transferência tinha dois viés.  Um é propiciar a responsabilização criminal de um crime de tamanha gravidade. O segundo é garantir a ordem e a disciplina do lar do garoto." revelou a delegada. 
 
Os adolescentes transferidos estavam cumprido medida sócio educativa na unidade que fica localizada em Lagoa Seca, mas como já atingiram a maior idade, foram transferidos para o Presídio do Serrotão. 
 
Os mandados de prisão foram expedidos pelo juiz do 1º Tribunal do Júri de Campina Grande e são referentes ao crimes de tentativas de homicídio, vilipêndio a cadáveres, dano ao patrimônio público, motim, além de ameaças a internos, colocando como reféns durante a rebelião do Lar do Garoto. 
 
No dia 3 de junho, uma rebelião no Centro Socieducativo do Lar do Garoto deixou sete internos mortos e dois feridos. Os internos atearam fogo nos colchões e móveis e a maioria dos mortos foram carbonizados. Durante o tumulto pelo menos nove internos conseguiram fugir da unidade, sendo que três deles já foram capturados.