Vida Urbana

CGU constata empresários cadastrados no Bolsa Família e mais de mil benefícios são bloqueados

Estimativa é que mais de R$ 84 mil tenham sido repassados indevidamente em Piancó.




A Controladoria Geral da União da Paraíba (CGU-PB) determinou o bloqueio de mais de 1 mil benefícios do Bolsa Família após constatar fraudes no recebimento do programa social no município do Piancó, no Sertão da Paraíba. Empresários e até servidores da prefeitura e da Câmara de vereadores estavam cadastrados no programa.
 
A decisão aconteceu depois que a CGU-PB cruzou dados do programa federal com bancos de informação e constatou as irregularidades. De acordo com os dados da CGU, ao todo haviam 2.750 pessoas inscritas no programa Bolsa Família, sendo que pelo menos 1.079 cadastros foram bloqueados após o cruzamento de dados. Uma queda de 39,2% na quantidade de beneficiados no município.
 
Ainda conforme os dados, cerca de 54% da população do município, que possui 15 mil habitantes, é coberta pelo programa social, um número considerado elevado.
 
Segundo a secretária de Desenvolvimento Social de Piancó, Antônia Regina, a controladoria constatou as irregularidades depois que visitou uma parte das pessoas que estavam cadastradas no programa. “Foram 38 famílias visitadas e através dessas visitas foram detectados ou não dentro do padrão de pobreza e extrema pobreza exigidos pelo programa (para recebimento do benefício)”, explicou.
 
Prejuízo 
 
A estimativa é que nos últimos três anos mais de R$ 84 mil foram repassados indevidamente para pessoas da cidade através do Bolsa Família. Entre as irregularidades, a CGU encontrou cadastrados que possuíam bens móveis e até empresas no nome.
 
A Controladoria Geral da União informou que os bloqueios acontecem quando o órgão constata alguma incoerência dos dados ou falta de informações no cadastro e o próprio sistema do Bolsa Família faz o bloqueio automaticamente. Contudo, o corte não é definitivo e quem se sentir prejudicado com a medida pode recorrer e desbloquear o benefício.