Vida Urbana


Três mil espécies de algarobas serão substituídas por Ipês em CG

Substituição das árvores acontece devido o risco de perigo à população. 




A prefeitura de Campina Grande terá que substituir pelo menos 3 mil algarobas na cidade por mudas de Ipês. A determinação é resultado de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado pelo município e Ministério Público Estadual da Paraíba (MPE-PB). A reposição das árvores acontece devido o risco de perigo à população. 
 
Segundo o secretário de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma) de Campina Grande, Geraldo Nobre, a probabilidade de queda da espécie algaroba, sobretudo as mais antigas, é alta. “Em virtude de ser uma espécie que traz inúmeros problemas para cidade, que não possui estabilidade na estrutura e fundação, e ter a probabilidade de cair por causa dos ventos fortes de inverno, é que estamos dando prioridade às arvores que oferecem maior risco. Mas ao  todo serão cerca de três mil árvores”, disse.
 
Até agora mais de 100 árvores já foram substituídas, a maior parte na avenida Almirante Barroso. O secretário antecipou que a próxima via a receber a retirada das áreas, será a avenida Getúlio Vargas, onde existem muitas espécies plantadas, a grande parte muito antigas. “Todas serão substituídas por Ipês que, além de ser uma árvore mais bonita, tem mais sustentabilidade na sua fundação e não trará risco de tombamentos como as que estão sendo retiradas”, concluiu Geraldo Nobre.