Vida Urbana


Testemunhas de acusação são ouvidas em audiência da Operação Gabarito

Os 22 réus que respondem pelos crimes acompanharam a audiência.




Reprodução/TV Cabo Branco
Reprodução/TV Cabo Branco
Audiência aconteceu no Auditório do Fórum Criminal da Comarca de João Pessoa

A audiência de instrução e julgamento na ação penal que envolve 22 réus na denominada “Operação Gabarito”, referente a um grupo acusado de promover fraudes em concursos públicos, aconteceu nesta terça-feira (1º) no Auditório do Fórum Criminal da Comarca de João Pessoa. Apenas as testemunhas de acusação foram ouvidas neste primeiro momento pela juíza da 4a Vara Criminal Andréa Galdino. A audiência deve continuar nesta quarta (2). 

A magistrada abriu os trabalhos com a leitura da denúncia oferecida pelo Ministério Público. Durante a audiência, cinco policiais que participaram das investigações e o delegado de Defraudações e Falsificações (DDF), Lucas Sá, que esteve à frente da operação que desarticulou o grupo acusado de fraudar concursos públicos, estavam previsto para serem ouvidos.

Até as 17h, apenas o delegado havia prestado seu depoimento. Antes da fala de Lucas Sá, os advogados de defesa protestaram, alegando que não havia imparcialidade no testemunho do policial. A juíza, porém, não aceitou o pedido da defesa e deu continuidade ao depoimento do delegado.

Ao todo, 12 advogados participam da banda de defesa, que posteriormente também deve ser ouvida pela juíza. Os 22 réus acompanharam a audiência.

Operação Gabarito

A Operação Gabarito, da Polícia Civil da Paraíba, investiga um grupo suspeito de fraudar, ao menos, 70 concursos públicos e vestibulares, nos estados da Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Rio Grande do Norte, Sergipe e Piauí. Com a ação, o grupo teria, supostamente, lucrado em torno de R$ 18 milhões, com a aprovação de mais de 500 pessoas, beneficiadas com o esquema.

As fraudes começaram em 2005, tendo a primeira etapa da operação sido deflagrada no dia da realização das provas do concurso do Ministério Público do Rio Grande do Norte, ocorrida em 7 de maio de 2017, com a prisão de 19 pessoas, mas a Polícia investiga a participação de mais envolvidos.