Vida Urbana


MP fiscaliza vazão da Transposição na Paraíba

Objetivo foi obter informações sobre a quantidade de água que tem chegado pelo canal .




O Ministério Público da Paraíba (MPPB) fiscalizou, na segunda-feira (31), o trabalho das equipes técnicas nas medições conjuntas acerca da vazão das águas da Transposição do Rio São Francisco que chegam ao território paraibano. O objetivo da fiscalização foi obter informações sobre a quantidade de água que tem chegado pelo canal da Transposição à cidade de Monteiro e da água que tem abastecido o Açude de Boqueirão.

Pela manhã, as medições ocorreram em cinco pontos: na EBV-6 (estação de bombeamento em Sertânia – PE); no canal de saída da EBV-6; na entrada do Reservatório de Barro Branco (em Pernambuco); na saída de Barro Branco; e no ponto em que as águas da Transposição chegam ao leito do Rio Paraíba, em Monteiro.

Com a utilização de um equipamento da Aesa (SonTek M9), que utiliza alta tecnologia de medição, via GPS, foi registrada a vazão de 4,9 metros cúbicos por segundo na EBV-6; e uma vazão de 4,62 metros cúbicos no canal após a EBV-6. Na entrada e na saída do Reservatório de Barro Branco, foram registrados, respectivamente, 3,88 e 3,74 metros cúbicos. Já na chegada das águas ao Rio Paraíba, a medição ficou em 3,51 metros cúbicos.

Na parte da tarde, o procurador Francisco Sagres e os técnicos da Aesa visitaram a Região do Açude de Boqueirão, verificando a vazão da água que chega ao manancial que abastece a cidade de Campina Grande, inspecionando também as atividades dos agricultores ribeirinhos.

“Esses números serão aferidos, podendo ter algumas pequenas variações, e depois a Aesa confeccionará um relatório, que também será encaminhado ao Ministério Público”, explicou o procurador Francisco Sagres.