Vida Urbana

Funcionário de creche é suspeito de intoxicar crianças com medicamento

Crianças apresentaram tontura e sangramento pelo nariz. Suspeito nega que tenha cometido o ato.




Reprodução/TV Paraíba
Reprodução/TV Paraíba
Crianças foram levadas da creche diretamente para o hospital

Cinco crianças foram hospitalizadas em Piancó, no Sertão paraibano, com sinais de intoxicação exógena. Elas passaram mal ao sentirem, fraqueza, tonturas e sangramentos pelo nariz e foram levadas direto da Creche Municipal Cecília Maria, onde estudam, para o hospital da cidade. A suspeita é de que o problema tenha sido causado por um funcionário da creche, após obrigar as crianças a ingerirem um medicamento de forma indevida.

O Conselho Tutelar foi comunicado para acompanhar o caso junto com a Polícia Civil. A ocorrência foi registrada na segunda-feira (26), mas só foi divulgada no final de semana. As crianças foram atendidas no Hopistal Regional de Piancó e já receberam alta médica no dia 28.

As crianças, que tem idade entre 4 e 5 anos, contaram que foram obrigadas a tomar o medicamento após o almoço e o remédio teria causado a intoxicação. Uma das vítimas contou que o funcionário Damião Leite Jerônimo, de 24 anos, conhecido como 'Bananinha', as forçou a ingerir um comprimido, alegando que elas estavam com dor de cabeça.

O funcionário da creche disse ao delegado e aos conselheiros tutelares que tinha ficado sozinho com as crianças e elas pegaram um medicamento que ele estava fazendo uso e tomaram sem que ele percebesse. Em contato com a TV Paraíba, Damião contou que está com um advogado e garantiu que não provocou a intoxicação.

A investigação procura saber agora se esse procedimento já tinha sido adotado outras vezes pelo funcionário ou se essa foi a primeira vez. A prefeitura de Piancó, em uma medida administrativa, exonerou Damião Leite Jerônimo do cargo que exercia. Em nota, a Secretaria de Saúde da cidade afirmou que prestou toda assistência às famílias das crianças, está colaborando com as investigações e instalou procedimento administrativo para apurar a conduta do servidor.