Vida Urbana


PF faz operação contra facção criminosa que atua no tráfico e nos presídios da PB

Operação Gerônimo envolve cerca de 120 policiais. Mandados estão sendo cumpridos em seis estados.




A Polícia Federal deflagrou no início da manhã desta quinta-feira (27) a Operação Gerônimo, que tem o objetivo de desarticular uma facção criminosa que atua nos presídios da Paraíba e é responsável por grande parte do tráfico de drogas no estado. A ação visa cumprir 86 mandados, sendo 31 de prisão preventiva, 36 de busca e apreensão e 19 de condução coercitiva, além de ordens judiciais de bloqueio de valores depositados em contas correntes. As ordens foram emitdas pela Vara de Entorpecentes da Comarca de João Pessoa.

A Operação Gerônimo, que envolveu cerca de 120 policiais federais nos estados da Paraíba, Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Mato Grosso do Sul e Rondônia. Segundo a PF, a facção alvo da ação foi criada dentro dos estabelecimentos prisionais e atua no tráfico de drogas e armas e também na prática de crimes patrimoniais. O grupo age em ações marcadas pela extrema violência. A facção também é responsável por homicídios em série para obter o monopólio do comércio de drogas na Paraíba.

A investigação realizada pela Polícia Federal no estado da Paraíba, iniciada há aproximadamente um ano, resultou na apreensão de aproximadamente 330 kg de drogas pertecentes ao grupo, permitindo a obtenção de provas de autoria e materialidade necessárias à comprovação da prática de todas as etapas do delito de tráfico de drogas, coordenadas do interior de unidades prisionais. A polícia identificou a ação do grupo desde a aquisição da droga na região de fronteira até a distribuição em ponto de vendas no Estado.

As provas obtidas pela PF também permitiram a identificação da circulação das finanças da organização criminosa investigada. Dessa forma foi possível a constatação de métodos utilizados para lavagem de dinheiro. Valores obtidos com a prática criminosa foram bloqueados.

Os presos responderão pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico de drogas e organização criminosa armada. Após interrogados, eles vão ser encaminhados para realização de audiência de custódia e posteriormente ao sistema prisional paraibano, onde devem ficar à disposição da Justiça.

O nome da Operação faz alusão à ação militar da CIA e do grupo SEAL da Marinha Americana, desencadeada no Paquistão, que tinha por objetivo capturar o líder do grupo terrorista Al-Qaeda Osama Bin Laden.