Vida Urbana


Beber café todos os dias reduz risco de morte, diz pesquisa

Consumir três xícaras de café por dia reduz a chance de morrer em 18%.




Rizemberg Felipe
Rizemberg Felipe
Consumo diário de café está relacionado a redução de riscos de desenvolver doenças cardíacas, AVC, diabetes tipo 2, vários tipos de câncer e outras doenças crônicas

Além de ajudar a despertar o café traz diversos benefícios para a saúde. Duas pesquisas publicadas nesta segunda-feira (10) mostram que as pessoas que consomem diariamente a bebida vivem mais.

Uma dos estudos acompanhou mais de 500 mil pessoas, na Europa, por mais de 16 anos. Foi acompanhado o consumo diário de café de cada pessoa. Ao longo da pesquisa, percebeu-se que quem consome a bebida, seja o tradicional café ou o café descafeinado, apresenta uma menor mortalidade em diversos casos de doenças.

A pesquisa da Agência Internacional de Pesquisa sobre Câncer do Imperial College London mostra que o consumo de café reduz a mortalidade por doenças digestivas tanto em homens, como em mulheres. O consumo diário da bebida também está relacionada a redução da mortalidade por doenças como doenças circulatórias, por doenças cerebrovascular e nas mulheres por câncer de ovário.

A outra pesquisa, da Universidade do Sul da Californa (USC), mostra que beber café está associado à redução de risco de morte devido a doenças cardíacas, por acidente vasculas cerebral, câncer, diabetes e doenças respiratórias e renais.

O resultado da pesquisa mostra que as pessoas que consomem uma xícara de café por dia são 12 por cento menos propensas a morrer do que aquelas que não consomem. E para aqueles que consomem de duas a três xícaras de café a chance de morrer é 18 porcento menor.

Segundo a professora de medicina preventiva da USC e responsável pela pesquisa Veronica Setiwan, não é possível afirmar que beber café irá prolongar a sua vida, mas é perceptível uma associação. "Se você gosta de beber café, beba! Se você não é um consumidor de café, então você precisa considerar se você deveria", afirma.

A pesquisa da Universidade do Sul da California mostra que o consumo de café está relacionado com a redução de risco de se desenvolver diversos tipo de câncer, diabetes, doenças do fígado, doença de Parkinson, diabetes tipo 2 e outros doenças crônicas.

As pesquisas sobre o consumo de café e sua relação com doenças e mortalidade foram publicadas na 'Annals os Internal Medicine' desta terça-feira (11). Revista publicada pela American College of Physicians, a maior organização médica especializada dos Estados Unidos.

Consumo de Café no Brasil

No Brasil o café é a segunda bebida mais consumida, ficando atrás apenas da água. Um levantamento feita pela Associação Brasileira da Indústria do Café (Abic) em parceira com o Consórcio Pesquisa Café mostra que o café está presente em 98% dos lares brasileiros.

De acordo com o diretor-executivo da Abic, Nathan Herszowicz, O consumo de café por cada brasileiro é de 81 litros por ano. " A maior parte do consumo é feito dentro de casa, representando 67% do total, mas o consumo fora do lar também está crescendo", diz.