Vida Urbana

UTI pediátrica de hospital particular é interditada pelo CRM em João Pessoa

Fiscalização do CRM-PB verificou que apenas uma médica atendia três setores ao mesmo tempo.




A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica do Hospital do Hapvida, em João Pessoa, foi interditada pelo Conselho Regional de Medicina (CRM) da Paraíba na manhã desta quinta-feira (6). De acordo com relatório do CRM, a UTI pediátrica, a UTI Neonatal e a sala de parto estavam todas sob responsabilidade de uma única médica.

“Não há condições de uma mesma médica atender três setores ao mesmo tempo. A UTI pediátrica não conta com uma escala de plantão e, quando há partos, a única médica se ausenta da unidade de terapia intensiva. Isso não pode acontecer”, destacou o diretor de fiscalização do CRM-PB, João Alberto Pessoa.

Conforme o relatório, dos três médicos disponíveis no ambulatório pediátrico do hospital, nenhum possui especialidade na área. O diretor de fiscalização informou que no momento da fiscalização não havia crianças internadas na UTI.

“A UTI continuará interditada até que o hospital, em um prazo de sete dias, contrate, pelo menos, mais um pediatra para estas unidades”, explicou o diretor. Enquanto isso, a unidade não pode receber novos pacientes.

Em nota à imprensa, a assessoria do Hapvida na Paraíba afirmou que "o CRM não encontrou irregularidades físicas na Unidade Pediátrica e notificou apenas 'eticamente' a distribuição do trabalho dos médicos na unidade". Segundo a nota, "a operação continua em funcionamento normalmente e sem interrupções".

"A empresa reforça que há, durante 24 horas, quatro médicos qualificados e experientes atuando no atendimento dos três setores da Pediatria, sendo eles: Emergência, UTI e sala de partos. Por isso, está seguindo, rigorosamente, as regulamentações do próprio CRM. Vale ressaltar, ainda, que a médica da UTI possui titulação específica para atendimento de UTI", rebateu a assessoria.

Conforme a nota, "no momento em que a visita técnica aconteceu, a Unidade de Terapia Intensiva estava sem nenhum paciente internado. A empresa reitera que é cumpridora e confia em todas as recomendações do CRM".