Vida Urbana

Paraibano é preso com munição e dinheiro no Ceará

Natural de Patos, Francisco Silva Neto disse que pretendia ganhar dinheiro com a venda dos produtos.  




Divulgação/Blogdowilrismar
Divulgação/Blogdowilrismar

O paraibano Francisco Silva Neto, de 26 anos, foi preso nesta sexta-feira (23) por uma equipe de policiais do Posto da Polícia Rodoviária Estadual, situado na CE 363, em Tauá, no Sertão do Ceará, com uma grande quantidade de munições. Os policiais interceptaram uma caminhoneta Hilux, cor branca, conduzida por Francisco Silva, natural da cidade de Patos, mas que reside no município de Pombal.

De acordo o Sargento Mauro, o condutor do carro estava bastante nervoso, dando a demonstração de que poderia haver algo ilícito. Ao averiguar a carroceria da caminhoneta, os policiais encontraram várias caixas com munições intactas de diversos calibres avaliadas em R$ 54 mil.

Francisco Silva recebeu voz de prisão e foi apresentado na 14ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Tauá, para os procedimentos cabíveis. Na delegacia, ele disse que havia vendido um carro e investido todo o dinheiro na compra da munição, com o objetivo de arrecadar mais dinheiro com a venda do produto.

Pólvora

Em poder do paraibano, foram apreendidas 250 unidades calibre 12, 600 unidades calibre 32, 750 unidades calibre 20, 1600 unidades calibre 38, 100 unidades calibre 380, 600 unidades calibre 32 (vazios), 250 unidades calibre 28 (vazios), 1750 unidades calibre 36 metálicos (vazios), 100 unidades calibre 20 (vazios), 2000 unidades de espoletas para cartuchos plásticos, 40.000 unidades de espoletas para ouvido, 200.000 unidades de espoletas da marca Tupan e 120 unidades de estojos de pólvora.

Ele ainda estava com um cheque do Banco Santander no valor de R$ 2.998,00 e R$ 714 reais em espécie. Francisco Silva foi preso e o carro que ele usava para transportar o material foi recolhido ao pátio da 14ª Delegacia.

Segundo o delegado Adriano Queiroz, responsável pelo procedimento, o crime é inafiançável; o infrator será encaminhado para a cadeia pública de Tauá, onde ficará à disposição da Justiça.