Vida Urbana


Justiça decreta prisão preventiva de três suspeitos da morte de vendedor no Parque do Povo

Suspeitos foram levados para a Penitenciária Padrão após audiência. 




Divulgação/PC
Divulgação/PC
Apontados por testemunhas, Alan Fernandes, Jônatas Lourenço e Marcos Simplício negam envolvimento na morte de vendedor no Parque do Povo

 A juíza do Núcleo de Custódia Ana Carmem Pereira Jordão decretou, nesta quinta-feira (22), a prisão preventiva de três suspeitos de envolvimento no latrocínio (roubo seguido de morte) do vendedor Davson Barbosa, na madrugada de segunda-feira (19) com uma facada no pescoço na área dos banheiros do Parque do Povo, em Campina Grande. Alan Fernandes da Silva, Marcos Simplício e Jônatas Lourenço foram levados para a Penitenciária Padrão.

A audiência de custódia ocorreu, à tarde, no Fórum Afonso Campos, em Campina Grande. A juíza Ana Carmem acatou o pedido de prisão preventiva feito pela Polícia Civil, que apresentou indícios da participação do trio na morte de Davson Barbosa.

O titular da Delegacia de Roubos e Furtos, Cristiano Santana, disse que o amigo, o qual estava com Davson Barbosa no momento do crime, reconheceu Alan, Marcos e Jônatas pelas imagens do circuito de câmeras do Parque do Povo.

Cristiano acrescentou que as diligências vão prosseguir na tentativa de prender o quarto suspeito de envolvimento na morte de Davson. Segundo o delegado, Alan, Marcos e Jônatas confirmam que são os mesmos das imagens mostradas no Parque do Povo, mas negam a autoria do crime.