Vida Urbana

Preso ordenava assaltos a lojas em CG com ajuda de ex-funcionário

Polícia estima que loja teve um prejuízo de R$ 200 mil com os assaltos.




Uma investigação da Polícia Civil de Campina Grande descobriu que os roubos que estavam ocorrendo em uma loja de eletrodomésticos no Centro da cidade eram ordenados por um presidiário, que contava com a ajuda de um ex-funcionário da empresa. Entre os roubos registrados, a polícia estima que o estabelecimento teve um prejuízo de cerca de R$ 200 mil.

De acordo com o delegado de Roubos e Furtos da Polícia Civil, Cristiano Santana, o ex-funcionário da empresa, um homem de 25 anos, repassava informações para um primo dele, um presidiário de 30 anos, que está no Presídio do Serrotão, em Campina Grande.

Entre as informações repassadas, o ex-funcionário relatava os melhores horários para realizar as ações, a melhor forma de agir e dizia também onde os funcionários guardavam o maior volume de celulares e os de valores mais alto. Depois de ficar sabendo dos detalhes, o preso ordenava que outros integrantes da quadrilha fossem ao local para roubar.

O último roubo que o grupo é suspeito de ter praticado, ocorreu no fim da manhã desta quarta-feira (14), quando dois homens chegaram à loja, no Centro de Campina Grande, e roubaram 28 celulares. A Polícia Civil ainda está em busca destes suspeitos. O ex-funcionário que foi preso confessou a participação no crime.