Vida Urbana

Dez equipes se classificam para a segunda etapa do Hackfest 2017

Maratonistas têm até 31 de julho para finalizar as aplicações.




Tiago Bernardino
Tiago Bernardino
Resultado da primeira etapa do evento foi divulgado na noite de domingo (11)

A primeira etapa do HackFest Contra a Corrupção 2017 terminou neste domingo (11), no Espaço Cultural, em João Pessoa. Foram selecionadas 10 equipes de maratonistas que vão apresentar seus aplicações tecnológicas prontas na segunda etapa da maratona hacker que acontece no dia 18 de agosto, no Centro Cultural Ariano Suassuna, que fica no Tribunal de Contas do Estado da Paraíba.

O evento, promovido pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) em parceria com a Controladoria Geral da União (CGU), Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Rede Paraíba de Comunicação e mais de 20 outros órgãos e instituições, tem como tema 'Tecnologia, Transparência e Cidadania'.

As 10 equipes selecionadas foram 'Quebra Câmara, Quebra Senado', 'Ospolíticos.com', 'Sou Fiscal', 'Vidinha de Balada', 'Caça Fantasmas', 'Paciente', 'Geração Limpa', 'Minha Cidade', 'Folha Limpa' e 'BO Bot'. As equipes agora terão até o dia 31 de julho para finalizar as aplicações e concorrer às premiações do HackFest 2017. Toda as aplicações classificadas durante o HackFest vão estar disponíveis para livre acesso da população no site Eufiscal.org.

Na segunda etapa da maratona serão entregues também as premiações às equipes. As três equipes medalha de ouro ganharão o prêmio de R$ 10 mil cada. Já as três equipes medalha de prata levarão para casa o prêmio de R$ 6 mil. E as quatro equipes medalha de bronze ganham o prêmio de R$ 3 mil cada. Além disso, serão distribuídas medalhas para cada componente da equipe e serão entregues os certificados de premiação.

O promotor de Justiça e organizador do HackFest Octávio Paulo Neto, resumiu o evento como sendo uma conjugação de saberes e um caldeirão de boa vontade, que alivia o momento que o país vive. "A gente tá no começo de uma transformação e de uma mudança. aqui na verdade a gente vem discutindo como o cidadão pode efetivamente exercer a sua cidadania de forma plena", disse.

Organização e Parceria

A Comissão Organizadora do HackFest é composta por Octávio Celson Gondim Paulo Neto (promotor de Justiça do MPPB), Gabriel Aragão Wright (Controladoria Geral da União – Regional Paraíba), Fábio Oliveira Guerra (Tribunal de Contas da Paraíba), Marcos Vinícius Ferreira Cesário (Ministério Público da Paraíba) e Inez Cândido Borges da Silva Leite (Ministério Público da Paraíba).

A terceira edição do HackFest é realizado pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), pela Rede Paraíba de Comunicação, Controladoria Geral da União (CGU), Tribunal de Contas do Estado (TCE), Centro Universitário de João Pessoa (Unipê), Labortório Analytics da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Governo da Paraíba, Banco do Brasil e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), a Associação Paraibana do Ministério Público (APMP-PB), o Instituto Não Aceito Corrupção, Associação dos Servidores da Procuradoria Geral de Justiça do Estado da Paraíba (ASMP-PB), Associação dos Servidores do Ministério Público da Paraíba (SINDSEMP-PB), Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Tribunal de Contas da União (TCU), Associação Nacional para Inclusão Digital (Anid), universidade Federal da Paraíba (UFPB), Contas Abertas, Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas da Paraíba (Sebrae), Instituto dos Auditores Internos do Brasil (IIA Brasil), SaferNet, Instituto de Educação Superior da Paraíba (IESP), Operação Serenata de Amor, Transparência Internacional, Controladoria Geral do Município de João Pessoa (CGM), Associação Nacional dos Auditores de Controle Externo dos Tribunais de Contas do Brasil, Sindicato dos Servidores do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (SindContas), Associação dos Magistrados da Paraíba (AMPB), Controladoria Geral do Estado (CGE), SomaBrasil, Exército Brasileiro e do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP)