Vida Urbana


João Pessoa tem a terceira cesta básica mais cara do Nordeste

Pesquisa do Dieese revelou que preço da cesta acumula alta de 4,82% em 2017.




O preço da cesta básica em João Pessoa é o terceiro mais caro do Nordeste, de acordo com pesquisa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). No mês de maio, a cesta na capital paraibana aumentou 0,34% em relação a abril e está custando R$ 383,81. Em doze meses, conforme a pesquisa, o aumento foi de 6,20%; e, no acumulado de 2017, registrou alta de 4,82%.

Entre abril e maio, houve aumento no valor médio dos seguintes produtos: tomate (5,16%), manteiga (3,22%) e café em pó (1,49%). Os que produtos apresentaram queda em seus preços foram: óleo de soja (4,40%), açúcar (3,19%), feijão carioca (1,97%), banana (1,41%), pão francês (0,43%), farinha de mandioca (0,36%) e carne bovina (0,32%). O leite integral e o arroz apresentaram variação nula.

Nos cinco primeiros meses de 2017, sete produtos apresentaram alta: tomate (44,59%), a banana (38,51%), farinha de mandioca (16,14%), manteiga (7,99%), café em pó (6,42%), óleo de soja (2,74%) e pão (0,65%). As reduções foram verificadas nos preços do feijão carioquinha (33,44%), do leite integral (6,63%), do açúcar (6,19%), do arroz (2,72%) e da carne (0,32%).

O trabalhador pessoense cuja remuneração equivale ao salário mínimo necessitou cumprir jornada de trabalho, em maio, de 90 horas e 07 minutos, maior que o tempo necessário em abril, de 89 horas e 49 minutos. Em maio de 2016, a jornada ficou em 90 horas e 21 minutos.

Em maio de 2017, o custo da cesta em João Pessoa comprometeu 44,52% do salário mínimo líquido (após os descontos previdenciários). Em abril, o percentual exigido foi de 44,37%. Já em maio de 2016, o comprometimento foi de 44,64% do salário mínimo.