Vida Urbana

Presidente de sindicato é preso suspeito de extorquir agricultores

Segundo a PC, o suspeito cobrava R$ 8 mil para 'ajudar' agricultores na aposentadoria. 




O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município de Solânea, no Brejo paraibano, foi preso na terça-feira (16), na sede da entidade, suspeito de extorquir agricultores na região. De acordo com a Polícia Civil (PC), o suspeito forçava os agricultores a fazer empréstimos consignados para receber cerca de R$ 8 mil por ter 'ajudado' no processo de aposentadoria.

Conforme informações do delegado seccional de Solânea, Diógenes Fernandes, as investigações foram iniciadas há cerca de três meses após denúncias de familiares das vítimas. “Os parentes dos idosos começaram a suspeitar dos valores cobrados pelo suspeito para que as aposentadorias fossem concedidas. Durante as investigações identificamos uma vítima, mas o número de pessoas lesadas pode ser muito maior”, informou.

As investigações da Polícia Civil apontam que o sindicalista Marcelo Sena Barbosa, agia sempre da mesma maneira. Acompanhava o processo administrativo de concessão de aposentadoria rural junto ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e no fim do procedimento administrativo informava que o benefício teria sido negado e que precisava procurar um advogado para tentar o deferimento através de ação judicial.

O delegado disse que meses após informar o suposto indeferimento do benefício, o presidente do sindicato voltava a procurar as vítimas dizendo a aposentadoria havia sido concedida na justiça, mas que precisava de cerca de R$ 8 mil para pagar aos advogados. “Ele [Marcelo], procurava os idosos para que eles fizessem empréstimos e se apropriava desse dinheiro”, completou o delegado.

Marcelo foi preso e levado para a Cadeia Pública de Solânea e vai responder pelos crimes de estelionato e falsificação de documentos. “A polícia pediu a prisão preventiva dele. Há suspeita de que dezenas de pessoas teriam sido lesadas”, finalizou.