Vida Urbana


Paraíba reduz em mais de 90% casos suspeitos de dengue em 2017

Boletim aponta 1.284 casos registrados este ano, contra 36.087 em 2016.




As doenças causadas pelo Aedes Aegypti, dengue, zika e chikungunya tiveram uma redução nos números de registros na Paraíba. A informação foi divulgada pela Governo do Estado através do Boletim Epidemiológico, nesta segunda-feira (15). Conforme os dados, de janeiro ate o início de maio foram registados 1.284 casos suspeitos de dengue, o que representa uma redução de 96,44% em relação a 2016, quando foram registrados 36.087 casos suspeitos. Cinco mortes com suspeita de causa de arboviroses foram registradas na Paraíba em 2017.

Segundo o boletim em 2014 e 2015, no mesmo período, foram registrados, respectivamente, 3.159 e 12.533 casos de dengue. Este ano, até o momento, foram notificados 34 casos de gestantes com suspeita de zika vírus. Já no ano de 2016 foram notificados 298 casos.

Entre as atividades programadas para o combate ao Aedes em 2017 está a entrega pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Humano (SEDH), dos repelentes para distribuição às gestantes do Programa Bolsa Família e a aprovação na Comissão Intergestores Bipartite (Cib) para distribuição de 37 pulverizadores, contemplando 37 municípios paraibanos, para apoio as ações de controle vetorial.

Os municípios contemplados são Mamanguape, Pitimbu, Rio Tinto, Araruna, Solânea, Alagoa Grande, Alagoa Nova, Arara, Barra de Santana, Esperança, Fagundes, Juazeirinho, Lagoa Seca, Massaranduba, Pocinhos, Queimadas, Barra de Santa Rosa, Nova Floresta, Picuí, Serra Branca, Malta, Maturéia, Várzea, Conceição, Santana dos Garrotes, Mato Grosso, Cachoeira dos Índios, São José de Piranhas, Cajazeirinhas, Nazarezinho, Santa Cruz, Água Branca, Manaíra, Ingá, Juarez Távora, Pedras de Fogo e Pilar.

Chikungunya

Quanto às notificações de suspeita de chikungunya, de 3 de janeiro a 6 de maio de 2017 foram registrados 389 casos suspeitos. Em 2016, no mesmo período, foram notificados 11.695 casos suspeitos, o que mostra uma redução de 96,67%.

Zika Vírus

De acordo com o boletim, foram notificados 69 casos suspeitos de Zika Vírus em 2017. No mesmo período de 2016, foram registrados 3.738 casos. O Boletim epidemiológico destaca que a notificação dos casos de Doença Aguda pelo Zika Vírus é primordial para nortear as ações de combate ao Aedes aegypti.