Vida Urbana


Renomado no exterior, Sílvio Meira é um dos destaques no Hackfest

Paraibano é presidente do conselho gestor do Porto Digital, no Recife.




Reprodução/Youtube
Reprodução/Youtube
Palestra de Silvio Meira discutirá as novidades na área da inovação tecnológica

A terceira edição do Hackfest Contra a Corrupção vai trazer grandes nomes das áreas de tecnologia, inovação, direito e ativismo social. Um dos destaques do evento é o presidente do conselho do Porto Digital Parque Tecnológico, Silvio Meira, que em sua palestra discutirá o que está acontecendo hoje no espaço da inovação tecnológica. O Hackfest é promovido pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) em parceria com a Controladoria Geral da União, com o laboratório Analytics da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), com a Rede Paraíba de Comunicação e outros 20 órgãos e entidades.

Para o engenheiro de softwares, Silvio Meira, o Hackfest promove algo muito importante que é a interação entre estudantes, as pessoas que estão nas universidades, desenvolvedores independentes que estão juntos buscando soluções para os problemas reais da sociedade. Para o pesquisador, o uso de dados em larga escala tem o potêncial de mudar toda uma comunidade. "O uso de dados em larga escala vai mudar as relações entre as pessoas, a relação com a economia e a relação da sociedade com o governo", afirma.

Apesar do grande potencial das novas tecnologias em auxiliar no controle da gestão pública, Silvio Meira diz que é necessário que haja usuários dedicados que consigam usar as ferramentas, usar os dados das ferramentas, e municiados desses dados possa exigir que o poder público tome medidas para que os problemas sejam solucionados. "O uso do conhecimento para a crição de ferramentes é uma pequena parte da solução, mas não necessariamente a mais importante, é preciso haver o engajamento da sociedade", aponta.

Silvio Meira é paraibano, natural de Taperoá, no Cariri. Formou-se em engenharia eletrônica pelo Instituto Tecnológico da Aeronáutica, fez mestrado em informática pela Universidade Federal de Pernambuco e doutorado em computação pela Universidade de Kent, na Inglaterra. Em seu currículo, além dos vários artigos publicados em revistas científicas, consta sua participação no primeiro conselho gestor da internet no Brasil, presidencia da sociedade Brasileira de Computação, consultoria para a o Banco Mundial e para o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud). Atualmente é o presidente do conselho gestor do Porto Digital Parque Tecnológico, no Recife, Pernambuco, consultor do CESAR e pesquisador da Fundação Getúlio Vargas no Rio de Janeiro.

Hackfest

Idealizado pelo MPPB, através de seu Núcleo de Gestão do Conhecimento e Segurança Institucional (NGCSI), o Hackfest Contra a Corrupção, que chega em sua terceira edição, é uma maratona hacker de programação que pretende, por meio do desenvolvimento de soluções tecnológicas, envolver a sociedade no combate à corrupção.

O tema dete ano é 'Hackfest Contra a Corrupção 2017: tecnologia, transparência e cidadania', e entre os dias 9 e 11 de junho, programadores estudantes, e profissionais ligados ao desenvolvimento de softwares, e também das áreas de direito, administração, gestão pública, design e arte/mídia se reunirão nesta incrível maratona que envolverá palestra de nivelamento, brainstorming e formação de equipes, desenvolvimento de software e apresentação de ideias.

Nas edições anteriores do Hackfest foram desenvolvidas diversas ferramentas que facilitam o acesso aos dados públicos disponibilizados por órgãos públicos. A exemplo da ferramenta 'Enquadrados', que foi desenvolvido durante a primeira edição do encontro de programadores. As ferramentas desenvolvidas nos encontros estão disponíveis para a socidade no site do Eu Fiscal.

Parcerias

A terceira edição do Hackfest conta com as parcerias do Centro Universitário de João Pessoa (Unipê); o Banco do Brasil; a Universidade Federal da Paraíba (UFPB); o Governo da Paraíba; a Controladoria Geral da União (CGU); o Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria Geral da União; a ong SaferNet; a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG); a Controladoria Geral do Município de João Pessoa; a Associação Paraibana do Ministério Público (APMP); a Rede Paraíba de Comunicação (Jornal da Paraíba); o Instituto de Auditores Internos do Brasil; o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud); o Tribunal de Contas do Estado (TCE); Instituto Não Aceito Corrupção; Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade); Controladoria Geral do Estado (CGE); Porto Digital Parque Tecnológico; Sindicato dos Servidores do Tribunal de Contas da Paraíba (SindContas - PB); Associação dos Magistrados da Paraíba (AMPB); Instituto Soma Brasil; entre outras.